Os 10 melhores momentos musicais nas produções da DC; confira!

    Musicais e DC tem um histórico vasto, com muita de suas produções incorporando tal gênero em suas narrativas e diversas vezes e há um certo tempo, não sendo novidade a sua união, apesar das mais recentes repercussões.

    Em uma reviravolta digna de aplausos, foi anunciado que a enigmática sequência do bilionário filme Coringa, estrelado por Joaquim Phoenix, poderá ser um musical. Informação essa que, como já esperado, causou um grande alvoroço na barulhenta rede mundial de computadores, dividindo o público entre aqueles empolgados com a possível nova empreitada do universo DC, os receosos com o resultado final que essa mistura química pode gerar e, é claro, uma parcela completamente descontentes a direção que o projeto decidiu trilhar.

    Tendo isso mente, nada mais digno do que relembrar alguns dos melhores momentos musicais que já marcaram a historia das produções originais da DC. Confira:

    Conheça o Music Meister!

    Batman: Os Bravos e Destemidos é uma das animações mais singulares já lançadas pela DC, prestando uma homenagem a conhecida “Era de Prata” da editora e se permitindo brincar com os mais diversos modelos e arquétipos, entregando um produto final metalinguístico e ousado, narrado pelo ponto de vista do Batman. E é claro que em meio as suas 3 temporadas, a animação contou com um episódio musical.

    Em Mayhem of The Music Meister, os fãs são apresentados ao vilão Music Meister, um personagem criado para produção e dublado originalmente por Neil Patrick Harris. Possuindo a habilidade de “encantar” suas vítimas por meio do canto, as fazendo entrar em uma espécie de transe onde, além de obedecerem aos seus comandos, também começam a cantar e dançar, como num verdadeiro musical.

    Entre os destaques do episódio, temos a batalha final entre Canário Negro e Batman, que batalham em um duelo de canto para impedir que o ardiloso vilão mantenha Gotham, e o restante do mundo, em suas mãos.

    Ninguém faz melhor que as Aves de Rapina!

    E para os amantes de um bom Jazz, Bravos e Destemidos tem algo especial para vocês.

    Durante os eventos do episódio The Mask of Matches Malone, as heroínas Caçadora e Canário Negro precisam unir forças a sensual Mulher-Gato para trazer um desmemoriado, e agora mafioso, Bruce Wayne de volta a razão.

    Em dado momento, quando se encontram encurraladas em meio aos chefões do crime organizado de Gotham, o trio improvável de femme fatales decidem solta a voz em uma apresentação recheada de comentários de duplo sentido envolvendo os másculos heróis do universo DC. Algo que certamente passou despercebido pelos ouvidos de seu público mais… inocente.

    A matadora voz de Dinah Lance…

    Falando em Canário Negro, a heroína mais recentemente também foi o foco de um curto, mas marcante momento musical, dessa vez em carne, osso e muito neon.

    Mostrando ter uma “voz de matar“, Dinah Lance fazia sua estreia nas grandes telas no filme Aves de Rapina: Arlequina e Sua Emancipação Fantabulosa, pegando emprestado os vocais poderosos da atriz Jurnee Smollett, com o cover da canção It’s Man’s Man’s World, de James Brown.

    Inclusive com essa nova versão sendo lançada juntamente com o restante da trilha sonora oficial do filme, que conta com faixas originais cantadas por grandes nomes da música como: Normani, Doja Cat e Megan Thee Stalion. [Ouça aqui].

    Canário Negro – A Banda!

    Durante a reformulação editorial conhecida como DC You, Dinah foi a estrela de um título solo escrito por Brenden Fletcher e com desenhos de Annie Wu, mostrando a vigilante combatendo vilões enquanto parte em um turnê ao lado de sua banda, a Canário Negro.

    E, como forma de celebrar o lançamento do primeiro volume da HQ, a DC lançou em 2016 um Extended Play (EP) com três faixas, Fish Out of Water, Old World e uma cover de The Man With The X-Ray Eyes, da banda Bauhaus.

    As canções foram escritas por Fletcher, que também toca as faixas em parceria com o produtor Joseph Donovan e a guitarrista e vocalista da banda Caveboy, Michelle Bensimon.

    O projeto foi um tamanho sucesso, e acabou levando ao lançamento de um novo álbum em 2017 em comemoração aos 70 anos da personagem, intitulado Black Canary EP 2. Contendo as três faixas inéditas: Get In The Car, Lost ArtLast Days.

    Lego Batman – O Musical

    Muito se discute sobre qual seria o melhor filme do Batman, e apesar de extensa a lista, pouco se fala da genialidade que existe em Lego Batman – O Filme. E, uma das maiores provas disso está no número musical que não só apresenta essa nova versão do homem-morcego, como também explica o porque ele é a definitiva.

    Em mais um dia comum em Gotham City, Batman precisa frustrar mais um plano diabólico do Coringa, que desta vez está acompanhado de toda a extensa, e colorida, galeria de vilões do herói encapuzado.

    Com tremenda facilidade, o Batman vai derrotando um por um enquanto reforça a arrogância que o filme irá em seu decorrer desarmar. Tendo como destaque a afirmação inesperada de que, apesar da fortuna, o herói não paga imposto.

    Legends of Bollywood

    Legends of Tomorrow é conhecida por sua peculiaridade, e em meio a todas as loucuras que já aconteceu em suas 7 temporadas, um musical na realidade parece algo até natural de se acontecer.

    Durante os eventos de Séance and Sensibility, o Deus do Amor Hindu Kamadeva usa de seu poderes divinos para mudar o amor, algo que acaba afetando a autora Jane Austen, que acabou nunca escrevendo seus livros, precisando as lendas partirem para o ano de 1809 para resolverem o epicentro de um alerta mágico.

    O grande destaque do episódio fica a cargo de Zari (Tala Ashe), que se abre sobre o do por que ela ser tão resistente à ideia do amor, através de uma dançante, colorido e Bollywoodiano número musical.

    Delírios de pessoas como nós…

    Quando o assunto é surto, a DC parece ter uma grande propensão ao caos quando se trata de suas adaptações, ao ponto que musicais são apenas uma consequência inevitável desses universos. Tendo Patrulha do Destino abraçado essa característica e feito dela uma cartada obrigatória de todas as suas temporadas.

    Contudo, a de maior destaque não poderia ser outra além do cover de People like Us, da cantora Kelly Clarkson, performado pela dupla Matt Bomer e Alan Mingo Jr., em uma falso momento catártico de Larry Trainor, juntamente de Maura Lee, na boate de Danny – A Rua.

    A cena em questão mostra Larry finalmente se aceitando em um ambiente seguro para pessoas como ele. Em uma apresentação que o livra de suas ataduras e expôs ao mundo um sentimento genuíno de felicidade, que contrapõe o clima melancólico natural do personagem. Todavia, ao final, tudo não passava de uma pensamento que nunca foi realmente posto em prática.

    Super-Amigos

    Durante os primórdios do que um dia seria o hoje conhecido como Arrowverse, uma divertida coincidência pairava esse universo. Grant Gustin e Melissa Benoist, dóis dos nomes de maior peso desse universo já fizeram parte do elenco da série Glee, sendo apenas uma questão de tempo até que tal passado musical fosse devidamente explorado nas telas.

    Intitulado Dueto, o episódio musical foi um dos primeiros crossovers entre as produções heróicas da CW. Transportando os trajados Flash e Supergirl para dentro de uma narrativa melódica, ao estilo dos grandes clássicos Hollywoodianos. Tal façanha foi resultado da intervenção do vilão Music Meister, interpretado desta vez pelo outro ator emprestado de Glee, Darren Criss.

    Sendo a canção conjunta Super-Friends composta pela dupla Rachel Bloom e Tom Root, da também série musical Crazy Ex-Girlfriend.

    Pedido de casamento de Iris West!

    Entretanto, apesar de divertido, o ponto alto do crossover na realidade fica nas mãos apenas do velocista escarlate.

    Ao final do episódio da temporada 03 EP-17, com a ameaça vencida e Kara voltando para sua Terra natal, temos o tão aguardado pedido de casamento do casal Barry Allen e Iris West.

    Com o herói declarando seu amor e afirmando que apesar das adversidades que o casal possa enfrentar, ele sempre voltará para os seus braços.

    A canção Running Home To You, foi escrita para a série pelos compositores premiados Benj Pasek e Justin Paul, responsáveis canção City of Stars, do filme La La Land.

    Batman apresenta: Solidão…

    Para finalizar, não poderia faltar aquele que é o momento musical mais memorável da história de todo o universo DC.

    Obviamente, estou me referindo ao solo do Batman na animação da Liga da Justiça Sem Limites. Onde para livrar a Mulher-Maravilha do encantamento da Bruxa-Deusa Circe, o Cavaleiro das Trevas mostra que além do seu cinto de utilidades, também é armado com uma potente voz.

    Solidão acabou se tornando um clássico das animações da DC, sendo constantemente relembrando pela quebra de expectativas. Além de tocar o coração dos telespectadores.

    E você? Se lembra de mais algum momento musical das produções da DC que acabou ficando de fora?

    Marcos Vinícius
    Marcos Vinícius
    Olá! Meu nome é Marcos e tenho um grande amor pelo jornalismo. Possuo um podcast, o Sabor de Ambrosia, e sou um grande fã da DC desde que me entendo por gente. Escrevo de tudo um pouco e, espero que gostem do que tenho pra falar.

    Deixe seu comentário

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Você pode gostar

    Siga-nos

    24,169FãsCurtir
    15,600SeguidoresSeguir
    19,423SeguidoresSeguir

    Últimas Postagens