Editorial | O “mimimi” do Terraverso

Esse é um texto atemporal. A ideia de escrevê-lo veio de uma acusação de um seguidor, afirmando que gostamos de “mimimi”. Os motivos são os mesmos, falamos e publicamos em nossas redes sociais sobre causas LGBT+, racismo, machismo, feminismo e etc. Alguns seguidores alegam que essas pautas fogem da ideia do portal.

Talvez você que esteja lendo nesse exato momento, possa concordar que estamos fugindo do objetivo do portal Terraverso, falando sobre esses temas, mas isso é só uma falta de interpretação. O objetivo do portal Terraverso é tratar da DC em todos os seus meios possíveis e de todas as formas possíveis, o que engloba desde quadrinhos e filmes diversos a histórias sobre tudo.

Histórias sobre tudo. Pensando em palavras bonitas, tentei encontrar alguma para definir sobre o que a DC trata, mas tudo é exatamente a palavra certa. Desde a sua criação até os dias de hoje, com os inúmeros escritores, diretores, atores, desenhistas, histórias foram contadas sobre basicamente tudo. Histórias foram contadas sobre pessoas. PESSOAS DIVERSAS.

O Terraverso é um portal de pessoas diversas. Quem escreve nesse momento é um homem gay da Bahia. Aqui no Terraverso você também vai encontrar outros gays, pessoas de estados diferentes, com gostos diferentes, homens, mulheres e para você não se sentir excluído, sim, temos héteros. Prezar pela diversidade é nosso compromisso e como fãs da DC, isso é o nosso legado.

“LOVE IS LOVE” (2016)

Quando entrei para o Terraverso, na “carta de apresentação” falei sobre minha sexualidade. Isso nunca foi requisito e nunca será, embora o preconceito seja algo que naturalmente detestamos e não abrimos espaço. A acusação de que falamos e provemos o “mimimi” é para mim, um elogio e ao mesmo tempo uma amostra do quanto precisamos abordar mais temas.

Quadrinhos não são sobre super-heróis. Super-heróis são uma temática dos quadrinhos. Quadrinhos são sobre histórias, histórias de pessoas. Pessoas, bem, pessoas são diferentes. Sempre foram. O fato de agora estarmos falando mais sobre grupos que sempre foram excluídos é simplesmente algo necessário e nada além disso.

Não é “mimimi” falar sobre feminicídio, homofobia, racismo ou qualquer outro mal, é mimimi se sentir incomodado sobre isso, porque o verdadeiro amante de quadrinhos adora a diversidade de histórias e personagens. Amamos quadrinhos e toda a sua diversidade e também somos conscientes de como todos precisam e devem se sentir representados nas obras que lêem/assistem.

O(a) garoto(a) que se sente emocionado vendo o Superman voar é o mesmo que pode ter seu coração mais quentinho ao ler sobre mulheres dominando as suas próprias vidas e sendo heroínas das suas próprias histórias.

Por muito tempo li quadrinhos sem pensar na representatividade, mesmo sendo gay, mas hoje, eu não posso negar o quanto ela importa. Representatividade não é opcional, é fundamental. Se você acha que ao falarmos sobre isso estamos sendo “mimizentos”, não queremos mudar seu ponto de vista, apenas estamos abrindo a porta e convidando você a compreender o real significado das obras que você consome.

O Terraverso é um portal com foco na DC Comics. Em TODA a DC.

Lucas Pimentel

Lucas Pimentel

Você acredita em milagres? Também não, mas vivo na esperança de um universo de filmes maravilhosos da DC. Enquanto não acontece, sonho e escrevo.

Um comentário em “Editorial | O “mimimi” do Terraverso

  • Avatar
    11 de fevereiro de 2020 em 14:35
    Permalink

    é muito importante essa posição. Fico muito feliz mesmo ver que o site se guia pelos conceitos corretos

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *