O prazer é todo nosso por conhecer a Dra. Harleen F. Quinzel. Essa personagem icônica que ganha cada vez mais espaço nas telas e em nossos corações teve sua primeira aparição em uma animação. A repercussão foi tamanha que migrou para os quadrinhos e recentemente para o cinema.

Sua estréia aconteceu em Batman a série Animada em 11 de setembro de 1992 em “Um Favor para o Coringa”. Antes de se tornar a capanga do Palhaço do Crime, Harleen era uma psiquiatra promissora residente no Asilo Arkham. Sua origem pode ser conferida em “Madlove“, que possui animação e história em quadrinhos. Na animação infelizmente não temos muitos detalhes, já que o episódio tem menos de 20 minutos, porém não atrapalha a dinâmica da história e consegue transmitir rapidamente a relação entre Arlequina e Coringa, o processo de transformação de Harleen em Harley além de sua necessidade de atenção e dependência. Mais informações sobre a biografia da personagem você pode conferir em “Os 25 anos da Arlequina”.

 

“A piada aqui é você benzinho! Nem sou loira de verdade.”

 

A personagem apareceu mais vezes ao lado do pudinzinho… ops! Coringa. Sempre dedicada e apaixonada, sofria nas mãos do Palhaço do Crime. O relacionamento dos dois têm aberto discussões recentes sobre relações abusivas. Sim, é uma relação abusiva! Coringa conseguiu manipular Harleen Quinzel o suficiente para que ela se tornasse a Harley Quinn. Batia, maltratava, fazia “gato e sapato”. Após conhecer Hera Venenosa, Arlequina ficou mais forte e independente, mesmo com alguns lapsos de fraqueza pelo Coringa. Uma das melhores aparições das duas pode ser vista no episódio “Holiday”, traduzido como “O Cavaleiro das Festas”, onde a dupla de vilãs resolve se divertir no natal as custas de Bruce Wayne. Não é um episódio cheio de ação, mas ilustra um pouco a relação de amizade das duas e como Hera tenta agradar Harley.

 

 

Essa parceria rendeu e foi para fora de Gotham. Em Super-Choque tivemos um episódio especial “Garras Metálicas” com a participação das duas. Arlequina e Hera usam seus conhecimentos acadêmicos para fazer um “Catfish” e enganar uma Meta-humana para realizar trabalhos sujos. No final a dupla têm seus planos interrompidos pelo herói que aparece na companhia do Batman.

 

 

Hera e Arlequina também foram protagonistas em Gotham Girls, série de curtas de animação produzida em flash para exibição online. A série como próprio nome aponta, focava nas garotas de Gotham, mostrando a dinâmica entre as bandidas e a mocinha, a Batgirl.

 

 

Em Batman do Futuro – O Retorno do Coringa podemos ver ela velhinha dando bronca em suas netas Dee Dee (Delia and Deidre Dennis) que seguiram a mesma carreira da avó e adotaram parte do visual. As personagens são integrantes da série Batman do Futuro e aparecem em episódios de Liga da Justiça e também no episódio Choque do Futuro da série Super-Choque.

 

 

Na série animada O Batman de 2004, Arlequina ainda aparece como Harleen Quinzel, apresentadora de um programa de TV “Heart to Heart with Harley”, um de seus convidados foi o próprio Bruce Wayne. Mas devido aos seus métodos nada convencionais foi demitida ao vivo o que resultou em sua passagem para o mundo do crime ao lado do Coringa.

 

 

Com um visual ainda mais ousado e com carinha de psicótica tivemos sua participação em Liga da Justiça: As Crônicas de Deuses e Monstros, série derivada da animação Liga da Justiça: Deuses e Monstros, a série tem apenas 3 episódios de aproximadamente 5 minutos cada, mas não se engane, mesmo com poucos minutos consegue ser aterrador. Arlequina aparece no primeiro episódio e está mais insana do que de costume.

 

 

Nas séries animadas mais recentes temos a breve aparição em Batman: os Bravos e Destemidos, Arlequina aparece com visual melindrosa e em preto e branco, como se tivesse saído de um filme, é totalmente diferente do visual que estamos acostumados. Em contrapartida temos ela em Justice League Action, que aparece com um visual que remete ao uniforme clássico.

 

 

Gotham High foi um projeto que não saiu do papel, a animação prometia trazer o jovem Bruce assim como seus vilões convivendo no colegial, das imagens divulgadas podemos ver arlequina como líder de torcida com a BFF Hera Venenosa, infelizmente ou felizmente, o projeto não foi pra frente mas ficamos com algumas imagens e fanfics espalhadas pela internet.

 

 

Após o sucesso de “Uma Aventura Lego” e games Lego Batman, este ano (2017) tivemos o lançamento de Lego Batman: O Filme, recheado de personagens o filme teve até Lord Voldemort e logicamente não poderia faltar nossa palhacinha, que ficou uma graça no visual Lego.

 

 

E não para por aí, ainda temos sua presença cativa em DC Super Hero Girls. Na animação ela não é vista como vilã. Produzida para o público infantil, a série de curtas retrata uma escola para as Super Poderosas, Arlequina a palhaça da turma sempre arranja confusão e acaba colocando outras personagens em situações cômicas, dessa forma podemos ver ela ao lado de outras heroínas de forma colaborativa. A produção tem por objetivo promover a linha de bonecas da Mattel de mesmo nome.

 

 

Desde sua primeira aparição em animação Arlequina marcou presença, como pudemos ver ao longo dessa matéria. Seu carisma e loucura conquistam o publico e estimula que suas participações sejam cada vez mais frequentes. Na agenda da personagem tivemos a estreia recente de Batman e Arlequina, que além da produção de seu criador Bruce Timm teve exibição dentro da San Diego Comic Com. E o sucesso de Ataque ao Arkham garantiu sua continuação, Hell to Pay, animação do Esquadrão Suicida que contará com a personagem e está em processo de produção.

 

 

 

Sobre Rebeca

Rebeca Vilas Boas

Uma deusa, uma louca, uma feiticeira.

Últimas notícias