The Sandman chega a Netflix como uma das melhores séries do Ano!

    Baseada nos quadrinhos premiados da DC Comics, escritos por Neil Gaiman, The Sandman é uma obra de literatura fantástica, cheia de fantasia, mistérios e magia. Na série Tom Sturridge é Morpheus, o mestre moldador, Sonho dos Perpétuos, a personificação antropomórfica dos sonhos, e é ele quem dá forma aos nossos medos e fantasias mais profundos. Mas quando Sonho é capturado de forma inesperada e feito prisioneiro por um século, sua ausência desencadeia uma série de incidentes que mudarão para sempre o Sonhar e o mundo desperto. Para restabelecer a ordem, Sonho precisa encarar uma jornada por diferentes mundos e tempos e reparar os erros que cometeu durante sua vasta existência, revisitando velhos amigos e inimigos, e conhecendo novas entidades cósmicas e humanas.

    The Sandman
    The Sandman. Tom Sturridge as Dream in episode 101 of The Sandman. Cr. Courtesy Of Netflix © 2022

    O que esperar de The Sandman uma adaptação Netflix.

    Compreender e aceitar uma adaptação parece ser uma tarefa muito difícil para alguém que respira os quadrinhos, a primeiro momento pode causar um leve desconforto, por ver algumas coisas fora do que consideramos “certo” como por exemplo o personagem que é apresentado como o grande antagonista da série que aparece fora do tempo esperado. Mas logo nos deixamos levar pela narrativa que nos abraça e vemos a influência do próprio autor em cada momento que se desdobra.

    A imersão na narrativa pode ser creditada em grande parte a escolha de elenco. Todos os atores escolhidos passam a essência dos personagens, não se trata de maquiagem, figurino, ou características físicas, mas sim de postura, trejeitos, olhar, mesmo que de soslaio que personifica o que estava nos quadrinhos e finalmente vemos as histórias que tanto lemos ganharem vida. E uma surpresa muito boa é a adaptação Johanna Constantine, interpretada por Jenna Coleman, que ao mesmo tempo que se distancia do que conhecemos, entrega um personagem original mantendo o que é necessário para vermos nela os problemas do Constantine que já conhecemos e proporcionar um dos grandes momentos da série.

    The Sandman. Jenna Coleman as Johanna Constantine in episode 103 of The Sandman. Cr. Courtesy Of Netflix © 2022

    A introdução da série é muito bonita, e o CGI foi bem aplicado, por se tratar de história fantástica o recurso se faz muito necessário, e abusar dele normalmente deixa o expectador saturado, porem os efeitos foram bem dosados, nos dá a sensação de peso e profundidade. O Sonhar, reino/domínio de Sonho dos Perpétuos não teria como não ser adaptado em CGI, afinal, é um reino feito de sonhos, com paisagem, personagens, criaturas que só existem na imaginação, e as constantes mudanças de paisagem tornariam impraticáveis construção de um cenário tão rico. Ainda assim é utilizada a visão do artista, que une outras técnicas de animação e efeitos para tornar a experiência ainda mais insana e divertida.

    Merv, o zelador de cabeça de abóbora é animado com uma técnica que lembra stop motion e a voz do personagem é do ator Mark Hamill, que além de ter sido consagrado como Luke Skywalker é um grande dublador, em sua carreira dublou personagens como o Coringa (DC) , Duende Verde (Marvel) e Senhor do Fogo Ozai (Avatar: A lenda de Aang).

     

    Toda adaptação pode e deve sofrer mudanças na história original, tanto por se preocupar em agradar um público que pode não ser consumidor de quadrinhos, como também por não ficar tão bem em tela o que vemos nas páginas. E esse é um dos pontos levantados pelo próprio Gaiman, que em entrevista declarou que a aparência do Sandman está mais humana para que não parecesse com um cosplay, “[…]nos quadrinhos ele é um desenho composto por linhas e nós queríamos fugir de alguém que estivesse fazendo cosplay de Morpheus na San Diego Comic Com, queríamos alguém que parecesse o mestre dos Sonhos”.

    Ainda assim podemos ver o Mestre do Sonhar em determinados momentos com características própria dos quadrinhos, e isso se estende ao demais personagens, que beira a um “fanservice” e muito bem servido. E um dos pontos que tornam as histórias do Gaiman tão ricas, que é utilizar personagens de segundo plano ou que caíram no ostracismo se virou contra a adaptação para série, e alguns desses personagens que aparecem na história original infelizmente não são usados, seja por questões legais ou por não ter se encaixado devido algumas mudanças da história.

    The Sandman. (L to R) Tom Sturridge as Dream, Kirby Howell-Baptiste as Death in episode 106 of The Sandman. Cr. Courtesy Of Netflix © 2022

    É inegável o carinho que foi colocado na produção da série. Cenários, a caracterização dos Perpétuos e os demais personagens, história, foi todo pensado em quem conhece e quem ainda vai conhecer respeitando pontos cruciais. A série começa como nos quadrinhos, com Sonho sendo aprisionado pela “Ordem dos Mistérios Antigos”. Quando lemos a história e vemos Sonho ser aprisionado não entendemos bem como aquilo foi possível, afinal, ele é um ser tão poderoso, o que o deixou tão fraco para que um feitiço, que se quer era destinado a ele, pudesse aprisiona-lo? Não incomoda tanto quando lemos porque é algo que vamos colhendo informações durante a leitura, e esse fato em especifico só foi explicado totalmente dezessete anos depois do final dos quadrinhos regulares em “Sandman – Overture”.

    A série seguiu um caminho diferente dando um outro rumo que provavelmente não abordará futuramente os acontecimentos de Overture, o que acaba não convencendo muito os mais aficionados e presos a praticidade, mas logo deixamos de lado essas convenções e imergimos na história e somos levados do inferno a reinos de fantasia e tantos outros destinos que somente poderiam ter saído de sonhos.

    The Sandman. (L to R) Tom Sturridge as Dream, Martyn Ford as Squatterbloat in episode 104 of The Sandman. Cr. Courtesy Of Netflix © 2022

    É um prazer redescobrir Sandman através da série. Pode ser um Delírio meu, mas se Desejo pudesse me conceder uma pequena graça, desejaria esquecer que li, e ter o prazer de conhecer novamente e ler como se fosse a primeira vez após assisti-la.

    The Sandman já está disponível na Netflix. Com desenvolvimento e produção executiva do autor Neil Gaiman, do showrunner Allan Heinberg e de David S. Goyer, Sandman também conta um elenco de peso: Boyd Holbrook, Patton Oswalt, Vivienne Acheampong, Gwendoline Christie, Charles Dance, Jenna Coleman, David Thewlis, Stephen Fry, Kirby Howell-Baptiste, Mason Alexander Park, Donna Preston, Vanesu Samunyai (anteriormente conhecida como Kyo Ra), John Cameron Mitchell, Asim Chaudhry, Sanjeev Bhaskar, Joely Richardson, Niamh Walsh, Sandra James-Young e Razane Jammal.

    Rebeca Vilas Boas
    Rebeca Vilas Boashttps://terraverso.com.br
    Uma deusa, uma louca, uma feiticeira.

    Deixe seu comentário

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Você pode gostar

    Siga-nos

    24,169FãsCurtir
    15,600SeguidoresSeguir
    19,372SeguidoresSeguir

    Últimas Postagens