Robin | Tim Drake é bissexual, e agora?

    O terceiro personagem a assumir o manto de Robin, Tim Drake, pode ter sido confirmado como bissexual na recente edição do arco “The Sum Of Its Parts”, da HQ Batman: Urban Legends, escrita por Megahn Fitzmartin e com artes de Belén Ortega. 

    Na trama, Tim resgata o seu velho amigo de infância Bernard, que estava à mercê dos vilões Monstros do Caos e, no dia seguinte, marca um encontro com o garoto. A história já havia plantado certos indícios da sexualidade do personagem, mostrando o jovem Robin inseguro e com medo de seus sentimentos, e aos poucos criando coragem e ouvindo conselhos de Conner Kent, o Superboy, e  Stephanie Brown, a Spoiler, com quem já teve um relacionamento repleto de altos e baixos e que acabou chegando ao seu fim.

    Se tudo der certo, a DC pode apresentar uma representação positiva da bissexualidade através de Tim, que muitas das vezes é retratada de forma estereotipada na mídia, isso quando ela é mostrada. 

    O “B” da sigla LGBT não é só um mero enfeite, se referindo a pessoas que sentem atração por pessoas do seu próprio gênero e de outros, incluindo pessoas não-binárias, não necessariamente existindo uma regra clara e variando de um indivíduo para outro. Quando falamos de representação dessa comunidade, é possível ver inúmeros problemas em suas retratações que acabam se apoiando em estereótipos e ajudam a construir uma imagem negativa para o grupo. 

    Um dos principais que podemos citar é o do “bi de balada”, que normalmente são colocados como pessoas confusas e curiosas, que só querem saciar essa vontade e não tem um verdadeiro interesse pela pessoa. Muitas das vezes isso é colocado como um método de invalidação da sexualidade do personagem ou usado como um recurso cômico para a trama. 

    Outro bastante comum é o do bissexual infiel, um exemplo desse estereótipo acontece na série animada da Arlequina, onde a Hera Venenosa trai o Homem-Pipa com a Harley na véspera do seu casamento, que é visto por toda a Nova-Gotham. 

    E isso não é nem a ponta do iceberg.  É comum vermos bissexuais sendo colocados como pessoas não confiáveis, promíscuos e de índole questionável, sendo comum em vilões e anti-heróis e não tanto em heróis. A DC, por exemplo, possui um caso bastante latente com a Mulher-Maravilha, que nunca teve a sua bissexualidade devidamente explorada nos seus 80 anos de história. Muitas das vezes aparecendo de forma subliminar nas entre linhas e tendo relacionamentos com pessoas alinhadas ao feminino em histórias paralelas, como na HQ “Mulher-Maravilha: Ano Um”, escrita por Grant Morrison. 

    Infelizmente, esse caso não é único e outros personagens como a Mulher-Gato, Constantine e Mera acabam não tendo suas sexualidades devidamente representadas, muito por conta de maioria possuírem pares românticos bastante emblemáticos. Sem contar que, a representatividade de homens bissexuais ainda é bastante precária, não possuindo muitos exemplos como modelos de identificação. 

    Nas séries de TV as coisas estão um pouco melhores, em especial na The CW. O canal possui exemplos como Sara Lance, que apareceu inicialmente na série Arrow, se relacionando com Oliver Queen e Nyssa Al Ghul, e logo depois migrando para Legends of Tomorrow, onde se tornou um dos principais rostos da produção. 

    É sempre bom deixar claro que, uma boa representação desse grupo implica que esses personagens não sejam definidos por sua sexualidade. Ela pode e deve ser explorada, mas não de forma a reduzir a pessoa unicamente a esse aspecto. 

    A descoberta de Tim Drake marca um ponto importante para a editora. Muitos fãs ficaram bastante felizes com a descoberta de Drake e esperam que a DC não venha a invalidá-la mais para frente, inclusive querendo que a sua bissexualidade seja incorporada na série Titãs – onde ele será interpretado pelo ator Jay Lycurgo – representando uma comunidade que continua sendo bastante ignorada e possui um dos maiores números de depressão, transtorno de ansiedade e comportamento suicida dentro da comunidade LGBTQIA+. 

    Marcos Vinícius
    Olá! Meu nome é Marcos e tenho um grande amor pelo jornalismo. Possuo um podcast, o Sabor de Ambrosia, e sou um grande fã da DC desde que me entendo por gente. Escrevo de tudo um pouco e, espero que gostem do que tenho pra falar.

    Deixe seu comentário

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Você pode gostar

    Siga-nos

    24,169FãsCurtir
    15,600SeguidoresSeguir
    19,678SeguidoresSeguir

    Últimas Postagens