Multiverso DC | A primeira viagem entre Terras paralelas

    O que aconteceria se… ?

    Nos últimos anos, o Multiverso se tornou um recurso narrativo recorrente em inúmeras produções do universo de super-heróis, tanto na DC quanto em adaptações de outras editoras. O Flash se tornou o grande herói símbolo desse conceito a partir da edição n° 123ª da revista do personagem, em 1961, intitulada “Flash de Dois Mundos”, e sendo explorada e expandida desde então, aparecendo como elemento fundamental na série do personagem na The CW e como a base para o seu filme solo de 2022. Porém, apesar de estar muito ligado ao Flash, não foi o velocista escarlate que inaugurou a viagem entre os mundos. 

    Na edição número #53, do primeiro volume da revista Mulher-Maravilha, intitulada “Wonder Woman’s Invisible Twin” de 1953, o escritor Robert “Bob” Kanigher mostrava a Princesa Amazona enfrentando uma ameaça muito diferente de qualquer outra. Na história, Diana começa a sentir ataques invisíveis de uma para outra Terra, o que acaba a impedindo de capturar um pequeno grupo de ladrões, que levam o seu laço dourado e a deixam jogada no chão, algo que não foi muito bem visto pela população. No meio de uma tempestade, os ladrões retornam e devolvem o seu laço, como forma de desdém, na mesma hora, um raio atinge o laço e lança a Mulher-Maravilha para fora de uma ponte. Durante a queda, a realidade se altera, e Diana percebe que, não só aquele mundo não é o seu, como se depara com uma mulher semelhante a ela, inclusive em habilidades. 


    A estranha se apresenta como a princesa Tara Terruna, que em sua língua significa “Mulher-Maravilha”. Tara pede a ajuda de Diana para libertar o seu povo da tirania do maléfico Duque Dazam, que vem a quase um mês lunar tentando matá-la. Tentativas essas que acabaram afetando a sua contraparte. Juntas, elas invadem a fortaleza de Dazam em meio a uma tempestade e derrotam os seus guardas com muita facilidade. Elas se dirigem aos aposentos do tirano, que consegue a captura de Diana, mas é derrotado por Tara, que o aprisiona. 

    No final da história, Tara dá o seu laço como sinal de gratidão a Diana, que é novamente atingida por um raio e leva a Amazona de volta ao seu mundo, no instante em que ela havia desaparecido, capturando os ladrões que ali estavam logo em seguida. Como a edição foi publicada em maio de 1953, ela marca a primeira viagem entre Terras paralelas na DC comics, sendo realizada pela Mulher-Maravilha da Terra-2 (Diana Prince) com a sua contraparte da Terra-59 (Tara Terruna). 

    O conceito do Multiverso, vindo diretamente das histórias de ficção científica, foi ganhando forma nas décadas seguintes, sendo o centro de inúmeros arcos e sagas para diversos personagens e mostrando uma infinidade de mundos e possibilidades. Tudo isso graças a um encontro casual entre Mulheres-Maravilhas.

    Marcos Vinícius
    Marcos Vinícius
    Olá! Meu nome é Marcos e tenho um grande amor pelo jornalismo. Possuo um podcast, o Sabor de Ambrosia, e sou um grande fã da DC desde que me entendo por gente. Escrevo de tudo um pouco e, espero que gostem do que tenho pra falar.

    Deixe seu comentário

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Você pode gostar

    Siga-nos

    24,169FãsCurtir
    15,600SeguidoresSeguir
    19,423SeguidoresSeguir

    Últimas Postagens