Brian Michael Bendis promete chegar com tudo ao universo DC. Em entrevista publicada pela Forbes, ele comentou sobre a nova minissérie do Super-Homem e revelou que vai apresentar um novo vilão ligado intimamente com a história de origem do personagem.

” Nós vamos cavar fundo, este é um dos meus objetivos, somar o máximo possível ao Superman. Os personagens, que vamos apresentar logo mais, incluindo este novo vilão, vai aterrorizar toda família dele e além”

 

 

Na sequência também deu um panorama sobre seus outros trabalhos. Como já havia sido anunciado, o roteirista assumirá os dois títulos mensais do Homem de Aço, Superman e Action Comics. Segundo ele cada revista terá tom e abordagens próprias. Na primeira a ideia é seguir a linha tradicional, mais voltada para aventura e histórias épicas ao estilo DC. Em Action Comics a ideia é explorar o cotidiano de Clark Kent, do Planeta Diário e da cidade de Metropolis, Bendis também quer mudar a cara da cidade.

…ajudar a transformar Metropolis em algo provocativo e único como a cidade de Gotham é. ” Comenta o roteirista.
Então Action comics e DC nation serão as primeiras marcas em como nós estaremos construindo Metrópolis. Tanto as pessoas como a cultura, isto será mais do que somente o lugar onde o Super-Homem vive.”

 

Bendis quer mudar a cara do lar do Homem de Aço

 

DC Nation será um edição prelúdio feita em parceria com o lendário José Luis García-Lopez, que voltará da sua semi aposentadoria exclusivamente para a edição. A ideia de explorar o cotidiano de Metropolis também é a premissa da nova série televisiva anunciada recentemente pela DC.

 

Painel com as quatro primeiras capas

 

O roteirista se mostra bastante ambicioso e promete que o fim da série Man of Steel trará a maior mudança no status do herói desde Crise nas Infinitas Terras. Segundo ele, este é o motivo para que a revista tenha sua numeração zerada. No entanto, ele fez questão de deixar claro não se tratar de um Reboot.

 

 

Por último resumiu o sentimento de escrever o Super Homem em um momento como o atual:

” Escrever o Super-Homem nos dias atuais e em nossa época é uma experiência poderosa.” Em seguida emenda. ” Nos foi revelado que a verdade não é preta e branca como pensávamos que era. Infelizmente a justiça nem sempre é para todos; e o sonho americano, o estilo de vida americano que todo mundo vinha aqui perseguir, a ideia de que eles poderiam viver uma vida saudável e segura – estas eram idéias que sempre tivemos como asseguradas, mas agora não mais. Não importa em que lado você esteja politicamente. Nós realmente não podemos mais tomar essas coisas como asseguradas.”

Sobre Shelton

Shelton Silva

Jornalista formado pela FAPCOM, iludido com a ideia de transformar o hobby em profissão. Um milhão de projetos na mente e outras centenas de páginas em branco. O objetivo é preencher uma de cada vez, um dia chego lá. A rotina certeira do desenrolar dos dias é meu pior inimigo, a arte e as paixões são minha fuga.

Últimas notícias