Um novo capítulo iniciará nesta semana na edição mensal da Mulher-Maravilha, quando a escritora e ganhadora do Prêmio Eisner 2020, Mariko Tamaki e o artista de longa data da DC, Mikel Janin, assumem o atual título em andamento da personagem. Em entrevista com o Newsarama, Tamaki revelou detalhes do que vem por aí.

Mariko, como surgiu a oportunidade de escrever a Mulher-Maravilha?

Mariko Tamaki: Recebi um e-mail da DC Comics! Eu gostaria que fosse mais do que isso, mas, sim, eu acho que ou Paul Kaminiski ou Brittany Holzherr (meus editores) me enviaram e-mails e me perguntaram o que estava acontecendo comigo e se eu gostaria de escrever Mulher-Maravilha. Eu respondi: “Sim”.

Eu estive bisbilhotando o mercado para uma oportunidade de história “em continuidade” e esta é uma bem sólida para se ter!

Com este novo volume de Mulher-Maravilha, como você pretende abordar esse personagem icônico no seu modo?

Tamaki: Eu geralmente não penso nesses personagens como “meus” de forma alguma. Eu tento pensar em uma história que estou interessada e equipada para contar. Eu queria escrever algo que interrogasse o conceito de justiça, para entrar em algumas águas turvas, tanto quanto o que significa ser um herói. Eles me deram Max Lord para trabalhar, para que tudo se juntasse.

Além disso, eles me juntaram a alguns artistas incríveis, incluindo Mikel Janín, Carlo Barberi e Steve Pugh, então eu tenho sorte por isso.

O que você pode nos dizer sobre os novos vilões e mistérios que você vai introduzir em seu primeiro arco?

Tamaki: O novo vilão é uma personagem chamada Liar Liar. Ela tem uma relação completamente compreensível, mas muito confusa com a verdade. Ela é uma criatura estranha e ela era muito divertida (embora às vezes não tão divertida) para escrever. O enredo gira principalmente em torno da manipulação da realidade.

Acho que é tudo o que posso dizer sem mergulhar em spoilers.

Quais coadjuvantes podemos esperar para ajudar a Mulher-Maravilha em suas aventuras?

Tamaki: Veremos Etta Candy. Acho que é isso. Alguns momentos da Liga da Justiça… Há alguns convidados surpresa.

Você é conhecida por suas narrativas estranhas nos quadrinhos, vamos ver seu mergulho nas raízes estranhas da Mulher-Maravilha?

Tamaki: Minhas próprias raízes estranhas estão sempre aparecendo, eu acho. Esta história não se aprofunda muito no passado da Mulher-Maravilha, mas entra um pouco em sua história, na qual a única maneira de olhar para o seu presente é entendendo a sua história.

Mariko Tamaki, ao lado do artista Mikel Janin, inicia como a escritora das edições mensais da “Mulher-Maravilha”, começando na edição #759, que foi lançada hoje, dia 28 de julho, nos EUA.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias