E continuamos o caminho para chegar até ‘Noites das Trevas’, agora, encontrando o segundo nó que modificou o universo dos heróis novamente, porém, seguindo um caminho inverso as custas de personagens que haviam se tornado heróis e muitas outras surpresas que tornaram o universo DC novamente um Multiverso.

O período pós-Crise é marcado por histórias em sua maioria mais sérias, nas quais a moral destes grandes heróis eram questionadas, aliás, se pensarmos bem, até mesmo a questão da mortalidade destes seres poderosos é colocada em cheque ao longo destes 18 anos em que tudo no universo DC acontecia somente em um único universo. Durante este período vimos o retorno da Mulher-Maravilha ao mundo dos homens em ‘Lendas (1986)’  um ano depois de sua história ser reescrita em Crise nas Infinitas Terras; o Homem de Aço caindo diante do Apocalypse em ‘A Morte do Superman (1992)’ e encarando as consequências desta luta; Hal Jordan de frente com a loucura em ‘Crepúsculo Esmeralda (1994)’  se tornando o terrível vilão Parallax até sua morte em ‘Noite Final (1996)’ e seu retorno como o Espectro em ‘Dia do Julgamento (1999)’; enquanto neste período, o mercenário Bane derrota o Batman e Bruce Wayne é substituído por Jean Paul Valley que utiliza de métodos violentos, assumindo o manto do Cavaleiro das Trevas até que o verdadeiro herói tomasse seu lugar de volta.

Ainda neste período, acontecem os eventos de Zero Hora (1994), que modificou alguns detalhes do universo DC, Justiça Jovem/Titãs: Dia de Formatura (2003), temos a morte da Donna Troy e a equipe é dissolvida diante de tamanha tragédia e logo em seguida a maior crise de heroísmo do período; ‘Crise de Identidade (2004)’, inclusive, em nosso Clube de Leitura da Vovó Bondade debatemos esta obra – clique aqui – para vocês saber o que achamos desta história que caracteriza muito bem o período pós-Crise.

Então no ano de 2005 se deu o início a segunda grande crise com algumas histórias que preparam para o evento e uma contagem regressiva anunciando a grandeza desta obra. Foram lançadas as minisséries ‘Projeto OMAC’ ( neste caso o acrônimo é Observational Meta-human Activity Construct ) com 6 edições e os tie-ins Action Comics #829; Adventures of Superman #641−643; Aquaman #35; Batgirl #66; Birds of Prey #80 e 82−83; Firestorm #18; JLA #122; JSA #76; Hawkman #46; Manhunter #13−14; Robin #143−144; Superman 217, 219, 220 e 222; e Wonder Woman #218−221, Guerra Rann- Tannagar com o mesmo número de edições, além de Dia de Vingança, Vilões Unidos e Contagem Regressiva para Crise Infinita, formando assim o cenário para que finalmente a Crise Infinita começasse. A saga é escrita por Geoff Johns e desenhada por George Perez.

O ponto inicial do evento é a partir da morte de Ted Kord, o Besouro Azul, que sozinho investiga e descobre os planos de Max Lord e sua organização Cheque-Mate para vigiar os heróis utilizando o satélite Irmão Olho, desenvolvido pelo Batman. Porém, o vilão não teve um destino muito feliz ao ser assassinado pela Mulher-Maravilha quando tentou controlar o Superman. Este ato é gravado pelo satélite e transmitido para o mundo inteiro colocando toda a população do mundo contra os heróis. Enquanto a Trindade se reúne na estação especial da Liga da Justiça destruída, toda a desconfiança entre eles é exposta e assim, pela primeira vez em muito tempo, Batman, Superman e Mulher-Maravilha se separam. Este começo de Crise mostra como os heróis ainda sofrem com os eventos de Crise de Identidade, que deixou as relações entre os personagens da equipe muito abaladas, abrindo a brecha perfeita para que os grandes vilões da história colocassem seu plano em ação.

No mundo da magia, o Espectro que no momento não tinha um hospedeiro é envenenado pelo vilão Eclipso, o fazendo acreditar que tudo que existe mágica era maligno. Assim, o anjo da vingança começa uma cruzada contra tudo que era místico no mundo fazendo vítimas como Madame Xanadu e a Família Shazam, matando o mago e destruindo a pedra da eternidade cujo os pedaços caíram em Gotham, espalhando os sete pecados capitais pela cidade. Os vilões são detidos por Nabu que perde sua vida mas consegue chamar a atenção do todo poderoso para os atos da entidade que acaba presa no corpo de Crispus Allen, que assume então o papel de Espectro.

Em Crise Infinita, o universo inteiro está em completo caos graças aos planos de Alexander Luthor Jr. o único sobrevivente da Terra-3 e o Superboy Primordial que saíram da dimensão paraíso, graças a força do garoto de aço que literalmente quebrou a realidade com seus punhos, e assim moveram todas as peças para que se pudesse recriar uma torre feita dos restos mortais do Antimonitor na Terra. A ação foi capaz de recriar o Multiverso e encontrar a  Terra perfeita, apagando o universo pós-Crise, tudo por acreditarem que o esforço realizado por ambos e o Superman da Terra-2,  foi pela criação de um universo repleto de violência e corrupção. A dinâmica de todo o evento se passa pela crise do heroísmo em si, pois além do descrédito da humanidade, os heróis tem sua autoconfiança gravemente abalada. Nesta crise, o obstáculo não é apenas o inimigo mas também eles mesmos.

E esta dinâmica não se passa apenas com os heróis de um universo único, mas aqueles que se sacrificaram também estão vivendo isolados em uma dimensão denominada de Paraíso. O Superman da Terra-2 e o Superboy Primordial passam por esta ambivalência, uma crise existencial por terem abdicado do mundo como conheciam por um universo que eles consideram falho diante da concepção de perfeição que existia em seus respectivos universos. Em um contraponto a essa dúvida, existe a Lois Lane da Terra-2  em sua idade avançada, mostrando estar em paz com o que houve e apenas desejando passar os seus últimos dias com seu amado Clark Kent, que não consegue lidar com a possibilidade de sua morte.

Do meu ponto de vista, o personagem que mais simboliza esta queda para a corrupção e a violência é o Superboy Primordial, que em dado momento da história vai confrontar Conner Kent, o Superboy, por não estar fazendo nada diante de todo o caos que se espalhou pela Terra, levando ao confronto entre dois seres muito poderosos e custando a vida de muitos heróis dos Titãs, brutalmente assassinados pelo garoto de aço da Terra Primordial que perdeu totalmente o senso do que é o certo. Ele consegue ser parado pela união dos Flashs, prendendo o agora vilão na Força de Aceleração e posteriormente retornando com uma armadura inspirada na proteção usada pelo Antimonitor, alimentando seu corpo com energia solar o tempo todo.

Os heróis se dividem em diversas frentes para que possam defender o que resta, destacando a coragem de Dick Grayson lutando pela sua cidade com todas as suas forças contra um grande grupo de vilões. No universo, Alexander Luthor começa seu experimento pegando as infinitas Terras e as mesclando em outras versões ou as destruindo a medida que procura um universo perfeito. Enquanto isso, na restituída Terra-2, Superman lamenta a morte de Lois Lane e confronta a sua versão do universo único até se dar conta que se uma Terra é perfeita ela não precisa do um Superman e, ao mesmo tempo que tudo isso acontece, uma equipe é reunida pelo Batman a procura pelo Irmão Olho para destrui-lo e colocar um fim no exército OMAC. Outro momento de tensão na história se dá quando o Batman sai de seus limites e ameaça matar Luthor com uma arma, após ferir gravemente Dick Grayson, mas ele acaba recuando graças a Mulher-Maravilha.

O fim com a vitória dos heróis foi as custas de muitas vidas, e assim como já acontecia nesta nova era de histórias, todos saem feridos de alguma forma. Alexander Luthor Jr. é assassinado pelo Coringa em um ato de ciúmes por não permitirem a sua entrada na sociedade de vilões e o Superboy Primordial preso em um sol vermelho vigiado a todo momento pela Tropa dos Lanternas Verdes. A Trindade se escondeu do mundo seguindo assim suas vidas normais por algum tempo, trilhando caminhos que os tragam de volta ao verdadeiro sentido do heroísmo. O Superman da Terra-2 realiza um último grande ato de heroísmo ao confrontar um incontrolável Superboy Primordial e perder a sua vida na luta, causando muita tristeza principalmente para a Poderosa sendo a última heroína da Terra-2 na época.

Os desdobramentos deste grande evento de 2005 foram contados na minissérie 52. Estes acontecimentos ocorreram nas 52 semanas que seguiram após a Trindade ter se afastado de suas respectivas carreiras como heróis e as histórias contadas focavam em personagens secundários como Gladiador Dourado, Renee Montoya, Homem Elástico, Homem Animal e Adão Negro, além de apresentar elementos narrativos que confirmam a existência do Multiverso novamente, agora contendo 52 versões diferentes da Terra.

Crise Infinita não é apenas o retorno do Multiverso, mas um diálogo que os heróis acabam tendo com o próprio heroísmo, uma luta externa e interna moldando a mentalidade destes personagens para o futuro.

Leia aqui o primeiro texto do especial, sobre ‘Crise nas Infinitas Terras’.

Sobre Ricardo

Avatar

Fã de quadrinhos, séries, filmes e games. Apaixonado por DC de Grant Morrison a Alan Moore. Mais um privilegiado de estar na amada Terraverso.

Últimas notícias