O ator Ray Fisher, o Cyborg de ‘Liga da Justiça’, voltou as redes sociais para comentar sobre uma ligação que recebeu do presidente da DC Filmes, Walter Hamada, relativa as declarações do ator sobre a atitude abusiva de Joss Whedon durante as gravações do filme. O ator já havia declarado anteriormente que a postura do diretor havia sido validada na época pelo produtor Geoff Johns e Jon Berg, que foram coniventes com Whedon nas gravações do filme.

Agora, Ray revela que Hamada pediu para aliviar as declarações relacionadas ao Geoff Johns. Confira:

“Assim você pode entender melhor o quão profundo isso vai:

Depois de falar sobre a Liga da Justiça, recebi um telefonema do presidente da DC Filmes, no qual ele tentava jogar Joss Whedon e Jon Berg debaixo de um ônibus na esperança de que eu cedesse a respeito de Geoff Johns.

Eu não vou. “

O ator já havia comentado anteriormente que Johns durante as refilmagens de Liga da Justiça, chamou Ray ao seu escritório para menosprezar e repreender as tentativas do ator de levar queixas sobre a postura dele as autoridades de comando da Warner.

Após anos de protestos nas mídias sociais, a Warner Bros anunciou oficialmente que o corte da “Liga da Justiça” do diretor Zack Snyder, será lançado pela HBO Max. Fisher teve diversas cenas como Cyborg/Victor Stone cortadas da versão que chegou aos cinemas, e isso se confirmou com os diversos compartilhamentos de Snyder, em suas redes sociais, que mostraram muito dessas cenas deletadas.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias