O ator Ray Fisher, o Cyborg dos cinemas, afirmou através do seu Twitter que o diretor Joss Whedon teve uma postura abusiva no set de gravações do filme Liga da Justiça, algo, segundo ele, que foi permitido pelo então CEO da DCGeoff Johns, e pelo produtor Jon Berg.

Em uma declaração para Variety, o produtor disse:

É categoricamente falso que tivéssemos permitido qualquer comportamento anti-profissional. Eu lembro que ele (Ray) ficou bravo porque queríamos que ele dissesse ‘booyah’, um bordão conhecido do Cyborg nas animações”, contou Berg, que não revelou mais detalhes sobre sua relação com Fisher.

Ray Fisher não foi o único a criticar a postura de Joss Whedon no set de Liga da Justiça. Na tarde de ontem, (quarta-feira 1º/07), uma cena polêmica de ‘Liga da Justiça’ voltou à tona. É sobre a parte em que o Flash (Ezra Miller) cai sobre a Mulher-Maravilha. Segundo a jornalista Grace Randolph, Gal Gadot teria se recusado a filmar a cena. Whedon, então, teria ameaçado uma dublê a gravar o momento desconfortável, declaração confirmada pelo fotógrafo Jason Laboy. Confira abaixo:

“Duvido que possamos obter detalhes de Ray Fisher sobre Joss Whedon, mas aqui está um que eu fui a primeira a relatar: Gal Gadot não queria filmar esta cena, então Whedon fez isso com uma dublê. É por isso que você não pode ver o rosto dela.” disse Grace.

“Não se esqueça de acrescentar que ele a trancou em um quarto e ameaçou sua carreira se ela não fizesse a cena. Isso é muito importante e não deve ser omitido.” disse o fotógrafo Jason Laboy.

Lembrando que em 2017, um post na rede social Amino, conta a mesma história revelada agora, afirmando que Gadot não estava no set quando a cena foi feita com a dublê.

‘Liga da Justiça’ foi lançado em novembro de 2017 e arrecadou cerca de US$ 657 milhões no mundo todo.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias