A DC Comics é cheia de personagens fortes e mulheres incríveis. Muitas delas ultrapassam as páginas dos quadrinhos e dominam as animações, séries, cinema e ainda exercem sua influencia no mundo real. Confirma as Mulheres mais influentes e poderosas do Universo DC Comics.

1° Mulher-Maravilha

Não é atoa que a primeira personagem dessa lista é a Mulher-Maravilha, sua primeira aparição foi em All Star Comics #8 de dezembro de 1941, escrito por Charles Moulton e desenhada por H. G. Peter, Diana de Themyscira, princesa das Amazonas, bela como Afrodite, sábia como Atena, forte como Hércules, e rápida como Hermes, a Mulher-Maravilha é um simbolo de força, sabedoria e feminismo, mandada ao “mundo dos homens” para propagar a paz e defensora da verdade. E sua influencia fora dos quadrinhos é tão grande que em 2016 foi nomeada Embaixadora Honorária para o Empoderamento das Mulheres e Meninas pelas Nações Unidas, tendo como objetivo chamar a atenção da campanha para cinco pontos:
– Falar contra a discriminação e limitações das mulheres e meninas;
– Reunir forças contra violência e abuso baseados no gênero;
– Apoio e participação efetiva e igualdade de oportunidades para mulheres e meninas em liderança em todos os aspectos da vida, incluindo o local de trabalho;
– Assegurar que todas as mulheres e meninas tenham acesso à educação de qualidade;
– Compartilhar exemplos reais de mulheres e meninas que estão fazendo a diferença todos os dias.

Porém em dezembro do mesmo ano foi afastada do titulo devido a uma petição que apontava a personagem como sendo uma mulher com seios grandes, branca, de proporções impossíveis, entre outras coisas, e portanto inadequada para a finalidade.  A DC Comics, deu a seguinte declaração comentando a decisão. “A Mulher Maravilha é a favor da paz, justiça e igualdade, e por 75 anos ela vem motivando força para muitos e vai continuar sendo mesmo depois da conclusão de seu posto como embaixadora honorária”. E nestes 75 anos a personagem lutou muito, de esculpida do barro a semideusa. teve sua própria série de TV, interpretada por Lynda Carter de 1975 a 1979, animação e finalmente filme, lutou lado a lado (e contra) os maiores heróis da DC, interpretada por Gal Gadot que segue como a personagem na DCEU.

 

2º Amanda Waller

Ao falar dessa personagem fica claro que o poder não remete apenas a força física, Amanda Blake Waller também conhecida como Amanda “The Wall” Waller é uma das mulheres mais poderosas e influentes do Universo da DC Comics, criada por John Ostrander, Len Wein e John Byrne. Teve sua primeira aparição em 1986 a frente do Esquadão Suicida e do Projeto Cadmus. Agente de alto nível do governo Americano, formada em ciências política, teve um caminho cheio de percalços antes de alcançar o status que tem hoje. Mesmo não tendo uma aparência ameaçadora ela é implacável e mestre em espionagem politica. Manipula desde os criminosos mais desprezíveis à políticos, heróis e até mesmo o próprio Batman. Sua relação com o Batman é muito complexa, mas Waller está diretamente ligada a criação do Batman do Futuro, por acreditar que o mundo sempre precisaria de um Batman.  Entre os projetos e equipes relacionados a personagem estão Esquadrão Suicida, Projeto Cadmus, Sexteto Secreto, A Agencia, Checkmate e Guerreiros das Sombras.

Amanda Waller foi uma personagem pioneira, não só por toda sua influencia e poder mas sua aparência física foi algo implantado nos quadrinhos de forma inovadora, uma mulher afro-americana que fugia do padrão estético e ainda assim fazia sucesso, porém passou por uma reformulação em Novos 52 e isso refletiu em como era retratada nas telas, as atrizes escolhidas para a personagem, tanto no filme da Lanterna Verde, interpretada por Angela Bassett, quanto na série de TV Arrow, Cynthia Addai-Robinson, que se aproximaram da nova interpretação do personagem, Amanda também apareceu em Smallville em uma aparência pouco convencional vivida por Pam Grier . Mas a versão apresentada em Esquadrão Suicida, interpretada por Viola Davis, parece mais próximo do mostrado nos quadrinhos e animações.

 

3º Vovó Bondade

Outra personagem extremamente poderosa do hall das vilãs. Quando falamos em Novos Deuses e mulheres influentes e poderosas poderia muito bem falar da Grande Barda, porém alguém muito mais influente é a Vovó Bondade. Criada por Jack Kirby teve sua primeira aparição em Mister Miracle vol. 1 #2 em 1971. Bondade era um dos “Lowlies”, classe camponesa brutalmente oprimida, foi roubada de seus pais e treinada para ser um soldado de elite de Darkseid. Passou por um treinamento onde mostrou ser de grande valia para o condicionamento de soldados fiéis a Darkseid. Dirige a instalação de treinamento para soldados de elite, onde usa lavagem cerebral e tortura, é cruel, autoritária e não tem a menor compaixão, valorizando os fortes e elimina a vontade própria de seus pupilos, consegue transformar crianças tiradas de orfanatos em guerreiros dispostos a matar ou morrer por Darkseid usando o que chama de “amor brutal”. Dos soldados que treinou seus maiores fracassos foram Grande Barda e Scott Free. Além de membro da Elite de Darkseid e dirigir o “orfanato” de Apokolips, também é líder das Fúrias Femininas. Entre seus atributos estão a imortalidade, força, resistência e habilidade em luta corpo a corpo.

Fora dos Quadrinhos já apareceu em animações como a Série animada da Liga da Justiça e Superman e Batman: Inimigos Públicos também teve espaço na série Smallville interpretada por Christine Willes.

 

4º Zatanna Zatara

Criada por Gardner Fox, Murphy Anderson Zatanna é uma Homo magi e apareceu pela primeira vez em Hawkman #4 em 1964, herdou suas habilidades mágicas de seu pai e se mostrou por diversas vezes uma feiticeira extremamente poderosa sendo capaz de conjurar feitiços sem precisar proferir nenhuma palavra. Originaria de Gothan a personagem já teve suas aventuras ao lado do Homem Morcego. Zatanna é membro da Liga da Justiça participando apenas de algumas missões especiais, onde realmente atua é na Liga da Jutiça Sombria tratando de assuntos sobrenaturais e mágicos. Em Justiça Jovem vemos sua versão adolescente portando o Elmo de Nabu, e Sr. Destino menciona que ela é poderosa e deseja permanecer no corpo dela, libertando-a somente após ser convencido por  John Zatara a tomar seu corpo por ter mais experiencia no domínio das artes mágicas sendo um melhor receptáculo. Entre suas habilidades estão telepatia, teletransporte e também controla os elementos da natureza.

Na série  Smallville, a personagem foi interpretada por Serinda Swan.

 

5º Lois Lane

Criada em 1938 por Jerry Siegel e Joe Shuster, Lois Lane teve sua primeira aparição na revista Action Comics #1, de 1938. Desde então foi uma das personagens com mais versões dentro e fora dos quadrinhos, já foi heroína, ciborgue, morreu, ressuscitou e em uma história muito controversa transformada em uma mulher negra (veja bem, era uma mulher branca, e com uma máquina foi transformada em uma mulher negra). Mas algo que não muda é sua determinação, filha de militar, aprendeu a se defender e ser independente, em uma de suas histórias de origem conseguiu seu primeiro trabalho como jornalista aos 15 anos, após invadir e subtrair informações secretas da casa de Lex Luthor, para depois as usar em um artigo. Não é atoa que Lois recebeu o Prêmio Pulitzer, sua obstinação a fez uma das jornalistas mais influêntes e conhecidas no universo DC comics.

Nas telas também é uma das personagens que mais receberam adaptações, sua primeira interprete foi Noel Neill em 1948 em duas séries e um filme, seguida por, Phyllis Coates em “Superman and the Mole Men” (1951), Margot Kidder em “Superman o Filme “(1978) e suas continuações, Teri Hatcher em “Lois e Clark: As novas aventuras do Superman” (1993-1997), Erica Durance em “Samallville” (2001-2011), Kate Bosworth em “Superman O Retorno” (2006) e atualmente é interpretada por Amy Adams na DCEU.

Curiosidade: Uma Thurman também viveu Lois em uma parodia no filme “Para maiores” (Movie 43).

 

6º Batgirl

Por muito tempo vista como ajudante, apareceu pela primeira vez nos quadrinhos em 1961, criada por Bob Kane e Sheldon Moldoff, Batgirl hoje é um ícone, um manto passado de geração em geração, uma heroína de elite. Sempre fortes, destemidas, inteligentes aquelas que foram Batgirl marcaram a história de Gotham. Já atuaram com o titulo da garota morcego, Betty Kane, Cassandra Cain, Stephanie Brown, Helena Bertinelli, Charlotte Gage-radcliffe e a mais popular e amada Bárbara Gordon. Bárbara se reinventou como heroína, dedicada, extremamente inteligente, se aperfeiçoou em artes marciais e aos estudos. Mas sua força maior vem de sua determinação, após ter sido violentada e perdido o movimento das pernas (Piada Mortal), passou por um  período de depressão, conseguiu se reerguer e  tornou-se a Oráculo, uma hacker excepcional fornecendo informações valiosas para o combate ao  crime, como um sistema nervoso central dando apoio à Liga da Justiça, Batman, Esquadrão Suicida e principalmente Aves de Rapina, do qual é membro vitalicio, voltando a atuar como Batgirl após Os Novos 52.

Nas telas a personagem já foi interpretada por Alicia Silverstone em Batman e Robin de 1997, Yvonne Craig na série Batman de 1966 e Dina Meyer na série Birds of Prey.

 

7° Aquawoman (terra 11)

Na terra 11 onde as Amazonas não se exilaram e as mulheres foram incentivadas a tomar posições de poder. Aquawoman é a soberana de Atlântida, e a heroína mais poderosa  da Terra 11, segundo a própria que afirmou ser a forma de vida nativa mais forte em seu mundo. Além de superforça, agilidade e uma guerreira eximia, seu tridente é capaz de gerar relâmpagos, fazendo dela uma arma mortal. Fora todo poder e influência de sua posição como realeza atlante, Aquawoman é membro da Guilda da Justiça, ao lado de outras mulheres super poderosas como a Superwoman e Batwoman, outro membro peculiar da equipe é o Homem Maravilha.
Devido sua enorme força, Aquawoman foi abduzida para fazer parte da equipe que salvaria o Multiverso, a Justiça Encarnada.

A personagem foi criada por Grant Morrison e o brasileiríssimo Ivan Reis para o quadrinho Multiversity # 1.

 

8º Arlequina

Inteligente, sensual, perigosa e louca. Uma combinação fatal que define um pouco do que é essa personagem. Criada por Paul Dini e Bruce Timm, Arlequina apareceu pela primeira vez em  Batman: A Série Animada Episódio #22 “Joker’s Favor” de 1992. Desde então não parou de crescer nas telas e nos quadrinhos.

Antes de ser a Palhaça do crime,  Dra. Harleen Quinzel era um psiquiatra promissora designada para o Arkham Asylum, a casa de Gotham para criminosos insanos. Mas depois de conhecer o Coringa, ficou obcecada com sua mente distorcida, percebendo a oportunidade, Coringa a manipulou, e Harleen apaixonou-se pelo vilão, o ajudando a fugir do Arkham e iniciando uma vida de devoção e abusos. Mas calma, não é sempre assim, recebendo apoio de sua melhor amiga (Hera Venenosa) deu a volta por cima, mesmo com algumas recaídas.

Atlética, ágil e perigosamente imprevisível em uma briga, Arlequina é uma adversária formidável por mérito próprio. Seu carisma e visual, que está em constante mudança, a fizeram um ícone da cultura Pop. Dominou o mundo das animações e vem crescendo a cada dia nos quadrinhos, onde possui titulo próprio e já participou de várias equipes, como, Sociedade Secreta dos Super Vilões, Sexteto Secreto, Sereias de Gotham, Liga da Justiça (Injustiça) e Esquadrão Suicida, que foi para os cinemas, e mesmo com um filme não tão bom, Margot Robie, que interpreta a personagem fez sucesso estrondoso! Antes disso a personagem foi interpretada por Mia Sara, no seriado Birds of Prey, e em um easteregg em Arrow, foi interpretada por Mia Sara, no seriado Birds of Prey, e em um easteregg em Arrow, foi interpretada por Cassidy Alexa com a voz da personagem usada nos jogos Batman: Arkham, dublada por Tara Strong, falando “Vocês queridinhos precisam se consultar? Sou uma terapeuta treinada”.

 

 

9º Estelar

Estelar ou Koriand’r é uma heroína na terra, mas algo que esquecemos com certa frequência é que ela é princesa e herdeira do trono de Tamaran, seu planeta natal. Apareceu nos quadrinhos pela primeira vez em DC Comic Presents #26 de 1980, criada por Marv Wolfman e George Perez, desde então protegeu a terra diversas vezes ao lado dos Jovens Titãs. Uma princesa que se tornou escrava. Uma escrava que se tornou guerreira. Uma guerreira que se tornou um dos maiores super heróis do universo. Sua história é cheia de altos e baixos. Foi vendida como escrava, drogada, abusada, vítima de experiências biológicas, mas conseguiu fugir e se tornou uma grande guerreira que retornou a Tamaran e viajou pelo universo como embaixadora até chegar a Terra. Sempre Leal e otimista, vive para ver e experimentar tudo o que o universo tem para oferecer.

Será interpretada pela primeira vez por Anna Diop para a série Titans.

 

 

10º Vixen

A velocidade de uma chita. A força de carga de um touro. A ferocidade de um tigre. Os pontos fortes, habilidades e atributos de todo o reino animal estão ao alcance de Mari McCabe, que canaliza esses poderes através do totem mágico de Tantu para combater aqueles que prejudicariam o mundo natural tornando-se a Vixen. Criada por Gerry Conway e Curt Swan, teve sua primeira aparição em 1981 na Action Comics #521 como a primeira heroína negra do universo DC Comic.

Mari vive como uma modelo bem sucedida, mas quando criança perdeu seus pais de formas trágicas. Mais tarde descobriu que o misterioso Totem Tantu que herdou, concedia a capacidade de assumir os atributos de cada animal na Terra, para  voar como um falcão, respirar debaixo d’água como um peixe e até fortalecer a pele aos níveis protetores de um rinoceronte. Assumindo o poder de Vixen, Mari procura proteger e defender todos os inocentes, humanos e animais, lutou ao lado da Liga da Justiça, Esquadrão Suicida e Aves de Rapina. A avó de Mari, Amaya Jiwe, também foi portadora do Totem e é retratada lutando ao lado das Lendas e anteriormente na Sociedade da Justiça da América. Na animação que compõe o Arrowverso é interpretada por Megalyn Echikunwoke que já fez aparição na série Arrow.

Sobre Rebeca

Rebeca Vilas Boas

Uma deusa, uma louca, uma feiticeira.

Últimas notícias