‘Aves de Rapina’ estreia no dia 6 de fevereiro e a produção dirigida por Cathy Yan apresenta alguns elementos de ligação com o “Esquadrão Suicida (2016)” dirigido por David Ayer, como o término do relacionamento abusivo da Arlequina com o Coringa (Jared Leto) e como a Palhacinha do Crime lidará com o fim disso.

Claramente esses são elementos que não apagam a presença de um universo expandido de filmes, e que se conectam em vários pontos. Com a exceção de “Coringa”, todos os demais filmes do popular DCEU possuem ligações entre suas narrativas, mostrando ao público uma ideia semelhante ao Universo Marvel dos cinemas.

O filme das Aves de Rapina, além de mostrar a volta por cima da Arlequina, também é um filme essencial para direcionar os rumos da DC nos cinemas. Ele será um termômetro de público e crítica sobre qual será a recepção que a produção pode ter, sendo ela positiva ou negativa, e também funciona como uma ponte para dois importantes filmes; ‘The Suicide Squad’ de James Gunn, que já está sendo finalizada as filmagens e “Sereias de Gotham”, um projeto que de vez em quando é comentado nos bastidores, mas que jamais foi efetivamente confirmado pela DC Films.

Além disso, com a chegada de “The Batman” e a presença da Selina Kyle de Zoe Kravitz no novo filme do Homem Morcego, a ideia de uma produção sobre as Sereias de Gotham poderá ganhar força. Porém, existe algo ainda que não se encaixa no DCEU: Há 2 Batman’s diferentes. Então, isso quer dizer que não há possibilidades de vermos a Arlequina da Margot Robbie e a Mulher-Gato de Zoe Kravitz juntas nos cinemas? Definitivamente as chances são maiores do que você pode imaginar.

Existem dois caminhos que a DC pode explorar para “The Batman”; A primeira opção é manter o filme como uma história fechada sobre o Batman. Acredito que não veremos elementos de origem do personagem, até porque é uma história bastante conhecida do público. Então poderíamos ter uma proposta semelhante a de ‘Coringa’, sendo algo que não se conecta com nenhuma produção, e com isso, as chances de ver as Sereias de Gotham diminuem muito.

Elenco de ‘Aves de Rapina’ durante a CCXP 19.

A segunda possibilidade, que considero a mais arriscada, porém me agrada muito mais, é colocar “The Batman” DENTRO do DCEU. Como? Há 2 formas para isso.  A primeira, disseminada já entre os fãs da DC foi usada recentemente para o crossover “Crise nas Infinitas Terras'”, o conceito de Multiverso. Se o Flash de Ezra Miller pode interagir com o Flash de Grant Gustin, as possibilidades da Arlequina e Mulher-Gato atuarem juntas aumentam consideravelmente.

A outra forma de inserir “The Batman” no atual DCEU é através de um retcon do próprio personagem. Proposta essa que considero a mais absurda e ousada frente a tudo que a DC Filmes já mostrou. E o mais engraçado é que o conceito de Multiverso e essa ideia de um novo Batman no DCEU podem funcionar juntas dentro de uma mesma abordagem. Digo isso porque depois de Flashpoint tudo é possível. A jornada do velocista em seu filme ainda é desconhecida, mas provavelmente ele navegará em algumas linhas temporais e quando retornar, poderá ter alterado muita coisa, como até mesmo o Batman de Ben Affleck ser substituído pelo Batman de Robert Pattinson, alterando não só cronologias temporais como também conceitos de dimensão. 

Então, Sereias de Gotham pode voltar a pauta sem sombra de dúvidas caso o sucesso de Aves de Rapina seja eminente. Aliás, houve um recente rumor que a Hera Venenosa estaria em “The Suicide Squad”, algo que ainda não foi confirmado oficialmente.

Sobre Aves de Rapina, ainda há outra possibilidade interessante para explorar esse universo; São novos personagens que podem ser utilizados ou para uma sequência do próprio filme, ou ainda em filmes que envolvem atuações de forma solo.

A produção também será um ponto que “organiza a casa” para o novo filme do Esquadrão Suicida. A primeira produção da equipe de vilões não teve bons resultados de receptividade tanto pelo público quanto na crítica especializada. Importante ressaltar que a produção apresenta um personagem que considero fundamental para o futuro da DC nos cinemas: A Arlequina. É inegável o sucesso da personagem na base de fãs da editora. Atualmente, depois do Superman, Batman e Mulher-Maravilha, a Palhacinha do Crime pode ser considerada o popular 4° pilar entre os personagens que se destacam na DC.

Além disso, Aves de Rapina de forma inteligente aborda temas fundamentais e necessários no contexto social atual: O empoderamento feminino e a sororiedade. Recentemente, a repórter Grace Randolph perguntou o porquê os fãs brasileiros defendem tanto esse filme.

“Pergunta GENUÍNA – Estou realmente tentando entender os fãs que estão por trás desse filme, e gostaria de receber seu feedback antes de começar minha cobertura: – Por que o BoP é importante para você? – O Brasil parece particularmente favorável, o que esse filme fala com o seu país?

Talvez porque o Brasil seja o 5º país em número de mortes violentas de mulheres no mundo, conforme dados da ONU. Isso torna Aves de Rapina um filme mais que necessário para mostrar o que um grupo de heroínas é capaz de fazer. E isso com toda a certeza abre portas não apenas para a DC abordar o tema, mas também outros estúdios. Depois de Mulher-Maravilha, chegaram Capitã Marvel e Viúva Negra. E mais uma vez esse pioneirismo da DC deve ser exaltado e valorizado, quando toca e aborda assuntos pertinentes a nossa realidade.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias