O site Comicbook conversou recentemente com Damon Lindelof, o criador da mini-série da HBO, Watchmen. Damon além de explicar a importância de combater o racismo nos Estados Unidos, entrou no assunto sobre “This Extraordinary Being”, o episódio que levou Angela Abar a conhecer as lembranças de seu avô, que por acaso era o Justiça Encapuzada, o herói mascarado dos quadrinhos, membro fundador dos Minutemen e cuja a identidade nunca havia sido revelada até aquele momento. Lindelof foi questionado sobre como o episódio se uniu de maneira tão coesa na produção:

“Vou apenas dizer que sou um grande fã do episódio como único na TV. Quero dizer, eu amo histórias em série, mas também amo que essa é uma das coisas sobre a forma da TV e o que ela pode fazer, que é para dar às pessoas uma sólida experiência de uma hora que parece ter um começo, meio e fim dentro de um contexto para uma história maior. É por isso que eu amo fazer TV; de vez em quando você faz isso.” explicou Lindelof.

“Sabíamos que esse tipo de episódio seria crucial em toda a temporada.Seria aquele em que revelamos a origem do Justiça Encapuzada, porque meio que desbloqueia tudo o que a temporada era. Obviamente, ele se correlaciona e se conecta com a Angela de uma maneira muito pessoal. Eu acho que uma vez que descobrimos as pílulas de nostalgia, descobrimos o dispositivo, o mecanismo em um nível de narrativa para literalmente dar à neta a experiência do avô, nesse tipo de salto quântico.”.

Ele acrescenta: “Foi uma história muito difícil de ser contada para todos nós na sala dos roteiristas. Cord [Jefferson] e eu, para escrevê-lo, tivemos o verdadeiro desafio de enfiar tudo lá dentro, sem parecer que nunca havia uma oportunidade de respirar, então também queríamos criar momentos tranquilos, mas acho que, por mais orgulhosos que sejamos do roteiro e da história, acho que todo o crédito deve estar relacionado à incrível operação em Atlanta e Stephen Williams, que dirigiu o episódio. [Ele] imediatamente teve uma visão muito empolgante de como ele iria executá-lo. Junto com Greg Middleton, que era o diretor de fotografia e Chris Cuevas, que na verdade era o cinegrafista que estava lá fazendo todas as cenas da mesma maneira que uma tomada, sem mencionar os atores incríveis. Quero dizer, Jovan Adepo não recebe crédito suficiente pelo trabalho que fez também. Obviamente, Regina é extraordinária, mas até Jake McDorman, que interpreta o Capitão Metropolis, merece o reconhecimento. É quase como se o episódio fosse seu próprio piloto, com todos os personagens que tivemos que escalar. Com exceção da abertura de Blake-Angela e do término de Angela-Lady Trieu, tudo era novo, de cenários a figurino e a abordagem de um período em que tudo basicamente acontece no final da década de 1930 e no início da década de 1940.”

Lindelof conclui: “Eu fui a Atlanta e assisti por cerca de três dias as filmagens desse episódio. Eu meio que fiquei lá sentado com a boca aberta. Estou fazendo esse trabalho há muito tempo, mas não consegui deixar de ir. Ensaiavam por quatro ou cinco horas e depois filmavam. Quando eu a vi pela primeira vez, na sala de edição, eu estava tipo, ‘Isso é um milagre, certo?’ Não tenho ideia de como aconteceu, mas sou grato por isso.”

Watchmen será lançado em Blu-ray nos EUA no dia 2 de junho.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias