Atualmente a aclamada e premiada, série de quadrinhos The Sandman, escrita por Neil Gaiman irá receber duas novas adaptações. Em 15 de julho teremos o lançamento do audiolivro em língua inglesa ao mesmo tempo em que Gaiman está escrevendo e produzindo a adaptação em série para a Netflix.

Conforme divulgação do portal Comicbook, durante um debate virtual, Gaiman explicou como está tomando abordagens diferentes para cada adaptação. Para o audiolivro, ele e o diretor Dirk Maggs permaneceram fiéis aos quadrinhos, já para Netflix, Gaiman está atualizando a história para o século XXI.

“Uma das coisas que eu continuo batendo no meu tamborzinho e tentando explicar a todos, que eles têm a dizer às pessoas é que isso (audiolivro) é uma adaptação das três primeiras histórias[…] E então o próximo será ‘Estação das Brumas’, e continuaremos indo para ‘Entes Queridos’ , e esperamos continuar até “Sandman Prelúdio’ . E quando terminarmos, serão 100 ou 120 horas de drama de áudio”, diz Gaiman sobre o lançamento do Audiolivro. 

Quanto a série, Gaiman declarou pretende realizar mudanças na história, trazer para a realidade de 2020. “Ao fazer a série de TV Netflix, estamos olhando muito para isso dizendo: ‘Ok, é 2020, digamos que eu estava fazendo Sandman a partir de 2020, o que faríamos? Como mudaríamos as coisas? Que gênero seria esse personagem? Quem seria essa pessoa? O que estaria acontecendo?’ “

Já houveram várias tentativas e especulações de levar a série de quadrinhos para as telas, não foi por falta de empenho de Gaiman que não aconteceu. Ele afirmou sentir que só recentemente o mundo mudou, para que outros meios possam fazer justiça à história de The Sandman.

Entre os impedimentos estavam a tecnologia para efeitos visuais e a classificação indicativa. “E eles nunca trabalharam por causa de todos os efeitos especiais e o que seria necessário para fazer os efeitos especiais. Eles nunca funcionaram porque você estava produzindo algo adulto. As pessoas escreviam roteiros de filmes de Sandman e diziam: ‘Mas é um R avaliado em filmes e não podemos ter filmes com classificação R de US$ 100 milhões.’ Então, isso não aconteceria. Você precisava chegar a um mundo em que contar histórias de forma longa é uma vantagem e não uma desvantagem. E o fato de termos setenta e cinco edições da Sandman mais – essencialmente, 13 livros completos – em material, é uma coisa muito boa. Não é uma desvantagem. Está do nosso lado. E o fato de estarmos em um mundo em que podemos pegar coisas que só existiam na arte dos quadrinhos, e que agora podem existir na realidade.”

Ainda comentando sobre as possibilidades de adaptação de Sandman, Gaiman disse que a Warner tinha vários planos para fazer um filme de Sandman. Porém, o próprio autor pediu para que a empresa desistisse da ideia:

‘Eu penso nos muitos problemas em adaptar Sandman, que era algo meio que à frente do seu tempo em termos do que o mundo pedia. Eu lembro de ter minha primeira reunião sobre um filme de Sandman ainda em 1990 e eles me perguntaram o que eu achava disso. Eu falei: por favor, não faça. E a executiva Lisa Henson, ficou me olhando estranho: Ninguém nunca veio aqui para pedir para não fazer um filme. E eu disse: Bem, eu estou pedindo. Por favor, não faça. Eu estou trabalhando na série em quadrinhos e um filme seria uma distração e confusão. Apenas me deixe fazer meu trabalho’ E graças a Deus, eles entenderam’

O autor comentou também que tem recebido material de design de produção da Netflix e está muito animado. “Eu só quero mostrá-los a todos, e sei que não posso. Eles são incrivelmente confidenciais, mas eu os olho e brilho. Outro dia eles me enviaram o castelo de Lucifer e os portões para o Inferno e todos esses projetos do Inferno, e eu fico, ‘Isso é incrível. Oh meu Deus.’ É como assistir os pesadelos de Kelly Jones e os pesadelos de Sam Keith e Mike Dringenberg voltando à vida. Acho que até cinco anos atrás, definitivamente não há 10 anos, acho que a tecnologia não estava lá. O público não estava lá. Os sistemas de entrega não estavam lá. Nos 10 primeiros episódios, ninguém nos deixaria fazer isso. O mundo não estava pronto. Então, está pronto agora. Eles nos alcançaram. “

O audiolivro ‘The Sandman’ será lançado no Audible em 15 de julho. A série e produção da Netflix ainda não possui data oficial de lançamento.

Sobre Rebeca

Rebeca Vilas Boas

Uma deusa, uma louca, uma feiticeira.

Últimas notícias