Os quadrinhos como uma forma de arte sempre foram capazes de desenhar paralelos entre os mundos fictícios e a realidade. Obras como Superman: Entre a Foice e o Martelo, What’s so Funny about Truth, Justice & The American Way?, Injustiça entre outras, abordam temas presentes em no nosso cotidiano como questões raciais, homofobia e até mesmo cenários políticos.

O coautor de V de Vingança, David Lloyd, em uma recente entrevista comentou a respeito de algumas semelhanças entre a obra e a situação política no Brasil, o roteirista é um visitante frequente do país inclusive comparecendo na próxima Comic Con RS, realizada na cidade de Canoas.

O quadrinista, que desenhou a obra escrita por Alan Moore, vê um paralelo entre o futuro distópico protagonizado pelo anarquista revolucionário V com o Brasil de Jair Bolsonaro, os EUA de Donald Trump e o Reino Unido de Boris Johnson.

Questionado sobre quais seriam essas semelhanças com o mundo atual ele respondeu: “A ascensão do populismo e de líderes oportunistas, é claro”. “A exploração para benefícios políticos de um eleitorado desesperado e vulnerável está se espalhando como um contágio” comentou o artista.

Quando perguntado sobre o que lhe foi contado a respeito do atual governo Bolsonaro ele responde “Coisas nada boas – e tenho certeza que ouvirei mais quando estiver aí” diz Lloyd. Ele também comenta a respeito de qual seria a solução para os problemas atuais, afirmando que a democracia é o caminho “Se ela continuar existindo, uma boia salva-vidas sempre estará à disposição para evitar que nos afoguemos, se tivermos o bom senso de agarrá-la”.

V de Vingança é uma das grandes histórias do selo Vertigo e acabou ganhando uma adaptação para o cinema em 2005 com Natalie Portman como protagonista.

Sobre Ricardo

Avatar

Fã de quadrinhos, séries, filmes e games. Apaixonado por DC de Grant Morrison a Alan Moore. Mais um privilegiado de estar na amada Terraverso.

Últimas notícias