***Aviso: O texto abaixo contém spoilers de The Joker #8, lançado recentemente nos EUA.***

A filha de Bane, Vengeance, tem sido um dos elementos mais intrigantes do título “Joker” , configurando como uma nova personagem e herdeira em potencial do clássico vilão da DC, enquanto ela caça o Príncipe Palhaço do Crime. Mas existem algumas camadas adicionais em sua missão pessoal que tornam ela uma personagem muito mais emocionante.

Em Joker #8 (de James Tynion IV, Guillen March, Arif Prianto e Tom Napolitano) conta a origem completa de Vengeance – e também altera radicalmente a origem do Bane.

Desde os eventos de A-Day, várias forças ao redor do Universo DC estiveram em busca do Coringa, incluindo Vengeance. A “filha do Bane” fez seu caminho para a Europa em busca de James Gordon , e o sequestrou com sucesso após suas tentativas de trabalhar com a Interpol. Mas, como ela revela a Gordon, ela está em um caminho potencialmente diferente agora do que quando começou. Ela explica que enquanto caçava o Coringa, encontrou um arquivo deixado pelo Príncipe Palhaço do Crime que revelou a verdade sobre suas origens. Acontece que o desenvolvimento de Bane era parte do Projeto Bane – e que seu ódio por Batman havia sido plantado em seu subconsciente pelo governo militar de Santa Prisca.

Embora ele tenha se mostrado muito inteligente e obstinado ao ser controlado para sempre, isso implica que sua missão original nunca foi realmente uma escolha, mas um teste de um novo tipo de soldado. Isso resultou em mais experimentos, incluindo a coleta de uma amostra de DNA do Bane e o desenvolvimento de uma criança criada artificialmente. Esta é a jovem que se tornaria a Vengeance, com uma expectativa de vida aparentemente acelerada, permitindo que ela atinja a maturidade mais rapidamente. Ela tinha toda a sua vida programada em sua mente, incluindo o ódio pelo Coringa, mais uma prova de que o Projeto Bane poderia efetivamente criar armas vivas capazes de derrubar algumas das forças mais temíveis do Universo DC.

Acontece que o laboratório que Vengeance e seus aliados foram enviados para conter todas essas provas -incluindo amostras de DNA de vários membros da comunidade de super-heróis- foi destruído por Vengeance quando ela descobre a verdade. Ela matou seus companheiros soldados de Santa Prisca e se tornou uma rebelde. Vengeance acredita que quando encontrar o Coringa, sua programação entrará em ação e ela matará o Palhaço do Crime, querendo ou não. Ela está furiosa pelo desejo de matá-lo, mas não por vontade própria, e sim por causa da sua programação. Em uma tentativa distorcida de assumir o controle da situação, ela se oferece ao Gordon para matar o Coringa, acreditando que isso lhe dá a opção de matá-lo por vontade própria.

Lembrando que seu “pai” será ressuscitado para servir como um membro morto-vivo da Task Force Z  e será interessante ver como isso afeta ainda mais a personagem, e que papel ela assume no Universo DC se ela ganhar sua liberdade (e sobreviver a qualquer encontro que ela está destinada a ter com o Coringa).

Artigo adaptado: CBR.

Sobre Willyan

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias