Strange Adventures examina um homem de dois mundos” afirma a dupla ganhadora do Eisner Award por ‘Senhor Milagre‘ esse ano, o escritor Tom King e o artista Mitch Gerads, que unem forças novamente para a mais nova aventura de Adam Strange, um conto épico que segue os moldes de Watchmen, The Dark Knight Returns, e DC: A Nova Fronteira como uma história de sangue, guerra e amor.

Criado em 1958 por Julius Schwartz e Murphy Anderson, Adam Strange, um herói do planeta Rann, é conhecido pela galáxia com sua honra e bravura.

Na versão de King e Gerads, Strange Adventures, que chega as bancas americanas em março de 2020, nem tudo é felicidade e alegria como parece, com as decisões de Adam durante a batalha em Rann voltam para assombrar o herói e sua família, assim como ameaçar todo o Universo DC.

Durante entrevista para a DC Comics, King comentou: “Adam Strange é um personagem, que como Tarzan e Flash Gordon, é uma homem determinado com covinhas no rosto que vive em terras estrangeiras, e que se apresenta como uma metáfora para um sonho europeu do colonialismo do século XIX. É claro que o colonialismo não era nada parecido com esse sonho, e é esse contraste que me interessa: a lacuna sangrenta entre o mito e a realidade.”

Eu queria contar duas histórias simultaneamente”, continuou King, “e fazer com que elas se divertissem: a história que contamos aos outros e a história que outros contam sobre nós. Para representar esses dois aspectos, usamos dois dos melhores artistas de quadrinhos, e depois tecemos essas duas narrativas de maneiras novas e estranhas que não acho que alguém tenha visto nos quadrinhos modernos de super-heróis. Portanto, é uma maneira de fazer algo novo e diferente e, esperançosamente, algo legal e atraente.

Strange Adventures # 1, escrito por Tom King com arte de Mitch Gerads e Evan “Doc” Shaner, editado por Jamie S. Rich e Brittany Holzherr, chegará nas bancas americanas no dia 4 de março de 2020.

Sobre Juan

Juan Almeida

"Lembrai, lembrai, o cinco de novembro. A pólvora, a traição e o ardil; por isso não vejo porque esquecer; uma traição de pólvora tão vil" - “V for Vendetta”

Últimas notícias