O lançamento de DC Renascimento 1# trouxe um panorama com uma grande quantidade de mistérios por traz de uma ameaça que parece estar muito além do que os heróis do universo DC já enfrentaram em toda a sua história.

Para começar a desvendar todos esses mistérios, surge o evento The Button (o Bóton), o crossover entre as mensais de Batman e Flash foi lançado entre abril e maio de 2017 correspondendo as edições #21 e #22 de ambas as publicações e este evento é considerada a preparação para Doomsday Clock, que segue com suas publicações no mercado americano. O roteiro ficou por conta de um trabalho em conjunto realizado entre Tom King, roteirista de Batman, e Joshua Williamson responsável por The Flash. A arte também surge de uma colaboração conjunta de Jason Fabok e Howard Porter. O crossover ainda conta com variantes em todas as suas 4 partes desenhadas pelos responsáveis da arte e uma edição de luxo com tratamento lenticular.

O mistério a ser contado nessa edição relaciona-se ao surgimento misterioso do bóton – com a mancha de sangue do Comediante – dentro da bat-caverna durante o one shot que apresenta o evento Renascimento. Batman passa a estudar o objeto e de onde ele poderia ter surgido até o momento em que acidentalmente ele é deixado ao lado da máscara do Pirata Psíquico gerando uma faísca que causa uma fenda no tempo e Bruce tem uma visão do seu pai Thomas Wayne do universo Flashpoint e, em seguida, Eobard Thawne cuja as memórias do universo pré-Flashpoint haviam retornado surge na caverna para reclamar algo que ele considera ser seu.

A história toda é focada em dar mais um passo em direção da verdade sobre o que realmente é o Renascimento, o trabalho em equipe dos roteiristas utilizando todas as referências na mitologia de ambos os personagens, a citação de eventos que foram importantes para o Universo DC, a participação de um personagem muito querido e uma reunião inesperada tornam a narrativa emocionante, as suspeitas que os leitores tinham aos poucos são confirmadas aumentando a expectativa para o próximo evento a ser lançado.

Na parte de arte tanto Jason Fabock quanto Howard Porter não deixam a desejar estando a altura do roteiro em todos os aspectos, eles conseguem em seu trabalho contar a história por uma perspectiva visual, para o leitor a história não fica apenas focada em seguir as falas dos personagens e virar as páginas, pode-se seguir a história em um contexto visual e cada expressão desde a surpresa ao medo são bem retratadas em cada página.

O evento Renascimento ainda continua em seus acontecimentos, tudo deverá ser revelado durante a minissérie Doomsday Clock que esta sendo contada por Geoff Johns, esclarecendo  por completo todos os acontecimentos e mistérios que envolvem este Renascimento do universo DC nos quadrinhos e a possibilidade de um encontro épico que parece estar por vir.

Sobre Ricardo

Avatar

Fã de quadrinhos, séries, filmes e games. Apaixonado por DC de Grant Morrison a Alan Moore. Mais um privilegiado de estar na amada Terraverso.

Últimas notícias