Mulher-Maravilha ganhou um novo escritor.

Com seu retorno a Themyscira, Steve Orlando assumiu as revistas da maior heroína da DC após a saída de G. Willow Wilson. As edições trazem momentos importantes para Diana, com o retorno dos deuses gregos.

Em entrevista ao Newsrama, Orlando falou um pouco sobre seus desafios em retornar pela terceira vez para a revista da heroína:
Estou muito animado… Estamos aproveitando o final da saga da Willow para empurrar a Diana de volta para o DCU de uma nova maneira. Themyscira e as Amazonas estão de volta…”

“A Mulher-Leopardo está por todo canto… ela sente que precisa pagar sua dívida com Diana, na sua mente, ela deve a Diana sua vida, quando Diana a salvou de Urzkartaga. Mas igual aquela amizade que tem boas intenções mas faz tudo errado, a Mulher-Leopardo irá fazer as coisas do seu jeito, que é primitivo, agressivo e com pouco cuidado pelos efeitos colaterais, pois ela acredita que esta fazendo o que é melhor para Diana, mesmo que a Diana não veja assim.

E isso as colocam em caminhos opostos, Mulher-Leopardo tem sentimentos de vingança contra as Amazonas por nunca ter sido permitida a entrar na Ilha Paraíso pelas guerreiras… Ela quer encerrar sua dívida com Diana, e não tem nada que ela não faça para cumprir sua missão, mas claro, toda vida é importante para Diana, algo que a Mulher-Leopardo não suporta.

“Preciso dizer que, com meu arco em Mulher-Maravilha, a DC me deu o desafio de usar uma personagem que por muito tempo não conseguia entender, mas agora vejo um belo contraste entre ela e outros personagens. Você descobre quem esse personagem é nas edições #83 e #84… Foi um desafio completamente inesperado que eu amei e aprendi muito sobre ela e sobre a Mulher-Maravilha durante a edição.”

Muito sobre esse novo livro da Mulher-Maravilha, como eu disse, é sobre colocar ela de volta ao DCU, é um livro de Super-heróis, e é sobre heroínas apoiando heroínas. Então muito das personagens que você vê, serão participações inesperadas, mas elas se tornaram fundamentais para mim. Nós temos duas mulheres queer negras logo na primeira edição, o primeiro encontro entre a Mulher-Maravilha e a Mulher-Maravilha da China, todas essas personagens apoiando uma a outra, e pra mim, é isso que um livro da Mulher-Maravilha tem que ser.”

Mulher-Maravilha #83 chega as bancas americanas no dia 18 de dezembro, escrita por Steve Orlando, arte de Jesus Merino, capa de Viktor Kalvachev e capa variante por Jenny Frison.

Sobre Juan

Juan Almeida

"Lembrai, lembrai, o cinco de novembro. A pólvora, a traição e o ardil; por isso não vejo porque esquecer; uma traição de pólvora tão vil" - “V for Vendetta”

Últimas notícias