Hoje, a Marvel Comics e a DC são reinos divididos, controlados pelas gigantes corporativas Walt Disney Company e a AT&T. Historicamente, sempre houve competição entre a Marvel e a DC e, às vezes, até uma cooperação – como por exemplo em Superman vs. O Incrível Homem-Aranha de 1976. Via: [Newsarama].

A cooperação Marvel / DC alcançou seu pico no ano de 1996, quando o mercado de quadrinhos estava enfraquecendo, e os varejistas precisavam de algo para aumentar suas vendas. Chegamos então ao “DC Versus Marvel Comics”, um crossover completo que reuniu dois universos, e as edições Amálgama e DC Marvel All Access que vieram em seguida

E aí quase surgiu o impensável – uma TROCA de personagens entre a Marvel e a DC. Como editor-chefe da iniciativa “DC Versus Marvel Comics”, tínhamos Mike Carlin, do lado da DC e Mark Gruenwald, pelo lado da Marvel. Ambos tinham uma grande energia criativa, e quando estavam juntos, essa potência era multiplicada.

“Acho que Carlin e Grunewald tinham algum plano.”, diz Paul Levitz, o então editor da DC. “Lembro-me de uma ideia em discussão, de que trocávamos alguns personagens. Não sei se durou mais mais de uma reunião comigo ou alguém apenas chegou vomitando na mesa e disse: ‘Oh, Deus, isso é demais.’ Mais trabalho do que poderia valer a pena. Me recordo de conversas sobre isso. Acho que a ideia era envolver personagens que não necessariamente sentiríamos falta, mas que poderiam potencialmente ganhar mais valor gerando um novo interesse em outro universo.”.

Uma troca proposta de personagens foi entre a Mulher-Hulk e o Caçador de Marte. Além da temática verde, fazia certo sentido que esses personagens pudessem ser trocados. Ron Marz, um dos escritores do evento ‘DC Versus Marvel’ comentou sobre:

“Eu senti como se fossem ótimas escolhas, porque pelo menos em termos de conjunto de poderes, eles são personagens redundantes. A Mulher-Hulk é, bem, uma dama Hulk. E o Caçador de Marte é muito próximo ao Superman, apenas verde com uma grande sobrancelha. Ambos pareciam mais originais no universo oposto.”

Também parecia que na época, esse era um movimento natural do período e o que os fãs gostariam de ver.

“Havia muitas hipóteses dos fãs na época. O público estava convencido de que isso iria acontecer.”, diz Tom Brevoort, editor de longa data da Marvel. “Havia uma comunidade na Internet que estava surgindo naquele período, e muitos fãs estavam convencidos de que isso iria acontecer”.

A ideia não aconteceu. Mas foi decolou por pouco…

“Quando entramos no processo de construção da história, conversamos mais sobre esse aspecto: Precisamos incorporar isso à última edição de alguma forma?”, Lembra Marz. “Então, recebemos a notícia de que isso não iria acontecer, porque as entidades legais das duas empresas acharam um grande pesadelo.”

Hoje, essa troca entre personagens de gigantes editoras não são realidade, porém, Brevoort e Marz ainda são questionados sobre isso regularmente.

“A possibilidade do ‘talvez deixemos um personagem de outro universo no final deste’ parecia ser muito divertido se pudéssemos realmente fazer isso acontecer.”, diz Marz. “Eu não sei o que poderia ter sido feito. Mulher-Hulk se juntaria à Liga da Justiça e o Caçador de Marte se juntaria aos Vingadores? Aos X-Men? Eu não acho que nenhum dos personagens teria seu próprio título na época. Mas por um breve momento, estávamos pensando: ‘Sim, isso pode ser muito legal.”

E você? Que troca de personagens entre DC e Marvel gostaria que fosse realidade? Diga nos comentários!

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias