Em um momento em que os Estados Unidos estão ativamente confrontando o terrível legado da Guerra Civil e da Confederação, muitos estão rejeitando imagens e iconografia confederadas, que passam suas conotações racistas e afiliações. No entanto, nos quadrinhos, há um personagem que ainda usa suas associações passadas com a Confederação na manga: Jonah Hex.

Criado em 1972 no All-Star Western #10 por John Albano e Tony DeZuniga, Hex foi vendido como escravo aos Apaches e criado para se tornar um guerreiro, caçador e atirador com a tribo nativa americana. Inicialmente, começou como um batedor de cavalaria para o Exército dos EUA, então Hex desertou e tornou-se um oficial do Exército Confederado no início da Guerra Civil em 1861.

Enquanto Hex era elogiado por sua bravura e formava uma amizade próxima com seu companheiro soldado confederado, Jeb Turnbull, ele entrou muitas vezes em conflito sobre o tratamento da Confederação aos escravos. Após a Proclamação de Emancipação do Presidente Abraham Lincoln, em 1862, que libertou escravos dos estados confederados, Hex se rendeu ao Exército da União, revelando sem pensar onde sua antiga unidade estava. Isso resultou em sua emboscada, a morte de Turnbull, e o próprio Hex atirando nas mãos de um cruel oficial da União.

Apesar de rejeitar a Confederação por sua posição sobre a escravidão, Hex continuou a usar seu antigo uniforme confederado para o resto da vida como um lembrete de seus erros e das vidas que custou, bem como sua própria promessa de buscar vingança contra o oficial da União que liderou o massacre. Esta escolha seguiu Hex através de várias adaptações diferentes, incluindo o filme de 2010 estrelado por Josh Brolin e as aparições do personagem no Arrowverso, interpretado pelo ator Johnathon Schaech.

A insistência de Hex em continuar usando o uniforme confederado não é apenas um dos elementos mais problemáticos e conflitantes do personagem, mas também não faz muito sentido. Preocupações sobre romantizar a Confederação à parte, Hex abandonou os militares confederados quando ele entendeu completamente o compromisso dos Estados do Sul em continuar a prática bárbara. Hex ter sido um escravo também influenciou sua escolha de deixar a Confederação.

Não faz muito sentido Hex lutar como um Causador Perdido – que são confederados derrotados e simpatizantes que tentaram incutir um sentimento de heroísmo em sua derrota na Guerra Civil. Hex não percebeu que estava lutando pelo lado errado moralmente, junto de muitos dos seus inimigos recorrentes.

Jonah Hex já é um personagem que literalmente carrega o legado de seus fracassos e erros nele, como visto em sua assinatura na cicatriz no rosto. Ter o cowboy usando ainda o seu uniforme do Exército Confederado anos após o fim da Guerra Civil, como uma associação que ele não manteve até o fim da guerra, parece uma decisão estranha e ultrapassada. Hex ainda pode ter sua história da Guerra Civil, mas sua insistência contínua em usar seu antigo uniforme faz pouco sentido criativamente e envia uma mensagem errada culturalmente e socialmente.

Artigo adaptado: [CBR].

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias