O universo dos quadrinhos possibilitou um encontro inusitado neste ano, o crossover entre personagens da DC Comics com os Looney Tunes. Foram seis edições diferentes, cada uma delas com um encontro e com duas histórias, uma com um tom mais real e próximo dos quadrinhos de heróis, e a outra mais cartunesca no estilo de Pernalonga e sua turma.

A série chegou ao fim nos EUA em junho, e foi muito bem recebida pela crítica. Um time de peso de artistas foi destacado para o projeto, como Tom King, um ex agente da CIA, substituto de Scott Snyder nas tramas do Batman e responsável pela edição que colocou frente a frente Hortelino e o Homem-Morcego.

Confira abaixo as capas dos históricos encontros:

Lobo e Papa-Léguas

O Lobo é contratado para realizar o maior plano do Coyote, finalmente conseguir capturar o Papa-Léguas. A HQ é escrita por Bill Morrison e desenhos de Kelley Jones. O bom humor e as boas e velhas armações para realizar o objetivo do Coyote são os destaques dessa edição.

Caçador de Marte e Marvin

A história gira em torno da tentativa de mudar os planos de Marvin em acabar com a Terra. As especificidades desses dois alienígenas em paralelo, com características que os fazem muito humanos, criam um enredo tocante e surpreendente.

Jonah Hex e Eufrazino

Eufrazino deve proteger sua riqueza, uma mina de ouro recém descoberta, assim vê como solução contratar Hex. O clima de Velho Oeste é levado a sério, inclusive com assassinatos. Na segunda história o mineiro acompanha o personagem da DC em uma caçada.

Legião dos Super-Heróis e Pernalonga

Uma história que se passa no futuro com uma excepcional surpresa. Lá, o Pernalonga está vestido como o Superman. A segunda história basicamente segue os passos da primeira, só que com menos diálogos.

Batman e Hortelino

Considerado por críticos o melhor encontro da série, muito do título vai pela qualidade das duas histórias e o equilíbrio entre o roteiro e a arte. Em Gotham, quase todos Looney Tunes são construídos com os ares específicos e sombrios da cidade. As duas histórias são desenvolvidas a partir de caçadas, imprevistos e a capacidade de não levar tudo tão a sério, que dão a Tom King, Lee Weeks e Byron Vaughns o destaque por essa criação.

Mulher-Maravilha e Taz-Mania

Nesse encontro, Diana está em plena caça ao Demônio da Tasmânia. Ao decorrer da aventura, sua inteligência será muito mais eficaz que a força, colocando ambos personagens em uma relação próxima. A segunda narrativa recria a passagem do Cavalo de Tróia em mais uma parceria da Mulher-Maravilha e Taz, também desenvolvida por Tony Bedard, foi considerada uma das melhores histórias secundárias da série.

Sobre Leonardo

Leonardo Henrique

Me apresento da não tão distante Ribeirão Pires City, minha residência oficial desde que nasci. Formado em artes cênicas pela ELT e, recentemente, em jornalismo. Em tempos de Crise Infinita o momento exige Multiversões de si mesmo. Acreditem, não é uma Piada Mortal, isso foi apenas uma veloz apresentação. Se o caso é parar um asteroide, resolver um mistério ou acabar com uma guerra sabemos quem se deve ter por perto. Para informações sobre a DC este é o lugar…

Últimas notícias