HQ’s | Crossover inusitado é um dos destaques dos quadrinhos em 2017

    O universo dos quadrinhos possibilitou um encontro inusitado neste ano, o crossover entre personagens da DC Comics com os Looney Tunes. Foram seis edições diferentes, cada uma delas com um encontro e com duas histórias, uma com um tom mais real e próximo dos quadrinhos de heróis, e a outra mais cartunesca no estilo de Pernalonga e sua turma.

    A série chegou ao fim nos EUA em junho, e foi muito bem recebida pela crítica. Um time de peso de artistas foi destacado para o projeto, como Tom King, um ex agente da CIA, substituto de Scott Snyder nas tramas do Batman e responsável pela edição que colocou frente a frente Hortelino e o Homem-Morcego.

    Confira abaixo as capas dos históricos encontros:

    Lobo e Papa-Léguas

    O Lobo é contratado para realizar o maior plano do Coyote, finalmente conseguir capturar o Papa-Léguas. A HQ é escrita por Bill Morrison e desenhos de Kelley Jones. O bom humor e as boas e velhas armações para realizar o objetivo do Coyote são os destaques dessa edição.

    Caçador de Marte e Marvin

    A história gira em torno da tentativa de mudar os planos de Marvin em acabar com a Terra. As especificidades desses dois alienígenas em paralelo, com características que os fazem muito humanos, criam um enredo tocante e surpreendente.

    Jonah Hex e Eufrazino

    Eufrazino deve proteger sua riqueza, uma mina de ouro recém descoberta, assim vê como solução contratar Hex. O clima de Velho Oeste é levado a sério, inclusive com assassinatos. Na segunda história o mineiro acompanha o personagem da DC em uma caçada.

    Legião dos Super-Heróis e Pernalonga

    Uma história que se passa no futuro com uma excepcional surpresa. Lá, o Pernalonga está vestido como o Superman. A segunda história basicamente segue os passos da primeira, só que com menos diálogos.

    Batman e Hortelino

    Considerado por críticos o melhor encontro da série, muito do título vai pela qualidade das duas histórias e o equilíbrio entre o roteiro e a arte. Em Gotham, quase todos Looney Tunes são construídos com os ares específicos e sombrios da cidade. As duas histórias são desenvolvidas a partir de caçadas, imprevistos e a capacidade de não levar tudo tão a sério, que dão a Tom King, Lee Weeks e Byron Vaughns o destaque por essa criação.

    Mulher-Maravilha e Taz-Mania

    Nesse encontro, Diana está em plena caça ao Demônio da Tasmânia. Ao decorrer da aventura, sua inteligência será muito mais eficaz que a força, colocando ambos personagens em uma relação próxima. A segunda narrativa recria a passagem do Cavalo de Tróia em mais uma parceria da Mulher-Maravilha e Taz, também desenvolvida por Tony Bedard, foi considerada uma das melhores histórias secundárias da série.

    Leonardo Henriquehttp://terraverso.com.br
    Me apresento da não tão distante Ribeirão Pires City, minha residência oficial desde que nasci. Formado em artes cênicas pela ELT e, recentemente, em jornalismo. Em tempos de Crise Infinita o momento exige Multiversões de si mesmo. Acreditem, não é uma Piada Mortal, isso foi apenas uma veloz apresentação. Se o caso é parar um asteroide, resolver um mistério ou acabar com uma guerra sabemos quem se deve ter por perto. Para informações sobre a DC este é o lugar…

    Deixe seu comentário

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Você pode gostar

    Siga-nos

    0FãsCurtir
    2,993SeguidoresSeguir
    0InscritosInscrever

    Últimas Postagens