AVISO: O texto a seguir contém spoilers de ‘Harley Quinn: Black + White + Red #11’ por Simon Spurrier, Otto Schmidt e Gabriela Downie, lançada recentmente nos EUA.

A antologia Harley Quinn: Black + White + Red permite que os criadores contem histórias independentes que destacam diferentes aspectos da personagem. A última edição explora um lado mais sinistro, e mostrando o quão inteligente Harley realmente é, o que pode ser fácil de esquecer, dado seu papel tradicional de alívio cômico.

A história tem referências ao clássico episódio de Batman: A Série Animada, “Almost Got ‘Im”, que foi tão memorável que gerou um jogo de cartas. Em um bar cheio de capangas procurando trabalho, Harley se intromete em uma conversa sobre o que seria preciso para matar o Superman.

Harley descarta ideias como atirar nele com uma bala de kryptonita. Ela explica que a melhor maneira de matar o Homem de Aço não é matá-lo. Em vez disso, ela defende uma abordagem “lateral” para lidar com a Liga da Justiça. A solução dela para o Superman é atraí-lo para uma armadilha envolvendo uma criança sequestrada. Quando ele chegar – com as coordenadas que ela forneceu – para salvar o dia, ele estaria no marco zero de um colapso nuclear. Embora isso não o matasse, Harley mostraria as razões que faria com que ele deixasse a Terra antes que ele pudesse machucar alguém.

Quando perguntado o que seria preciso para eliminar o Flash, ela cita sua verdadeira fraqueza: seu ego. Brincando sobre o quanto o personagem é uma celebridade em Central City, Harley teoriza que uma armadilha em uma faixa cerimonial é tudo o que seria necessário para eliminar o velocista.

Quando se trata da Mulher-Maravilha, Harley admite que ela não seria capaz de tirá-la do tabuleiro completamente. O plano de Harley para neutralizar a Mulher-Maravilha é forçar um grupo de especialistas em mitologia grega a reescrever sua origem.

Na direção de Harley, o mundo acreditaria que ela era a encarnação moderna da deusa grega Perséfone. Harley teoriza que ela seria forçada a passar metade do ano no submundo com Hades.

O plano dela para o Lanterna Verde é o mais direto. Reconhecendo que o homem atrás do anel é um cara normal, ela o convidaria para um café. Então ela… esfaquearia ele no pescoço com um garfo. Quando alguém muda de assunto rapidamente e pergunta qual seria seu plano para Batman, ela revela que está no meio disso.

Harley marcou uma reunião para desenhar o Batman, assumindo que ele apareceria disfarçado, assim como em “Almost Got ‘Im”. Ela envenenou toda a cerveja do bar, e oferece o antídoto se os clientes puderem encontrar o Batman antes de morrerem.

Quando uma briga eclode, um membro da Bat-Família se revela: Batwoman. Disfarçada de bartender, ela colocou o antídoto na cerveja enquanto Harley falava. Quando parece que Harley está prestes a ser presa, acontece que ela estava um passo à frente: ela nunca estava no bar, mas em vez disso pilotou um robô remotamente. Seu objetivo real era diminuir as fileiras de capangas de Gotham.

Os planos de Harley para os heróis mostram que ela é mais esperta que uma vilã comum. Ela usou suas habilidades como terapeuta para entender cada herói como pessoa e não apenas um conjunto de poderes. Os heróis da DC devem respirar aliviados que Harley está feliz em bancar a Palhacinha a maior parte do tempo.

Via: [CBR].

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias