O Flash de Wally West é um dos velocistas mais queridos dos fãs de quadrinhos. Ele retornou ao Universo DC após o mistério do Renascimento, participando entre as histórias do Flash e dos Titãs, procurando entender qual é o seu lugar em um mundo no qual a sua esposa não sabe quem ele é e os seus filhos não existem.

Em Heróis em Crise, descobrimos que a grande tragédia envolvendo os heróis que utilizavam o Santuário para amenizar o sofrimento, dúvidas e tristezas que os acometiam foi causada por Wally, que fazia parte deste grupo pois ele próprio não conseguia lidar com sua angústia.

Após os eventos desta versão moderna de “Crise de Identidade” escrita por Tom King, Flash assume a culpa de todas as acusações sendo preso em Black Gate, permitindo que seus poderes sejam suprimidos por um colar e, enquanto paga a sua penitência, recebe uma segunda chance de ser um herói através de Tempus Fuginaut, que observa o nosso Multiverso e o Multiverso Sombrio.

Fuginaut é a divindade cósmica que conhecemos nos contos do Multiverso Sombrio. Um ser que volta os seus olhos para o Multiverso de infinitas possibilidades negativas, procurando um herói que fosse capaz de ajuda-lo diante da Crise que ocorria, encontrando no homem sem esperanças em Wally West. Aquele que pode salvar o Multiverso como conhecemos.

Este encontro é contado em Flash Forward, escrita por Scott Lobdell e com arte de Brett Booth. A minissérie em 6 edições foi lançada entre setembro de 2019 e fevereiro de 2020 nos EUA, servindo como uma forma de conexão entre os eventos do arco final da Liga da Justiça em Os Novos 52, Noites de Trevas: Metal e O Relógio do Juízo Final, deixando claro que tudo esta conectando e uma mudança no Multiverso como conhecemos está a caminho.

A história é interessante não apenas por ser um link entre tudo que acontece na linha editorial da DC atualmente, mas é uma história de superação de Wally West após o que acredito ser o pior momento da sua trajetória como herói, passando a conviver com a culpa pela morte de tantas pessoas queridas para ele. O encontro entre o Flash e Tempus Fuginaut ocorre em um momento em que ele luta pela sua vida tanto na prisão como dentro de sua própria consciência e, enquanto reflete sobre os seus atos, o Multiverso Sombrio está vazando a sua matéria escura pelo nosso Multiverso fundindo diversas Terras.

Lobbdell aproveita-se muito bem do conceito Multiverso utilizado pela DC, ele traz na sua narrativa algumas Terras, como a Terra #23 do presidente Superman Calvin Ellis, inspirado em Barak Obama, a Terra da Liga da Justiça formada por vampiros onde Wally elabora o seu luto a respeito do que acontece com Roy Harper, tendo uma oportunidade de encontrar seu amigo mais uma vez, mesmo que de outra Terra.

Na Terra #13, Wally encontra uma versão velocista de sua esposa, Linda Park e os dois trabalham juntos para evitar uma fusão via Multiverso Sombrio com a Terra #32, onde reside a Liga da Justiça das Sombras liderada pelo Super Etrigan e os Fora-da-Leis da Justiça.

As últimas edições passam em um momento catártico do Flash em relação a toda a sua trajetória e a razão da existência de um mundo sombrio forjado a partir de tudo que tem medo é uma solução que lhe tiraria tudo que torna Wally West um personagem tão interessante. A um custo alto, ele salva o dia mais uma vez reunindo a sua família.

O momento em que o herói reencontra os seus filhos é divertido e emocionante, Iris e Jay são personagens carismáticos e mesmo em uma situação tão difícil como se encontravam, conseguem manter um sorriso e a esperança. Tudo que Wally passou desde o seu desaparecimento em Flashpoint até Heróis em Crise, foi o que moldou o herói a seguir um passo a frente e tomar para sí um dos itens mais poderosos do universo DC.

O ato final daquele que um dia foi Wally West, é concluir Flash Forward com o surgimento de uma nova divindade cósmica em posse do Trono Mobius, uma mudança do status de um homem perdido no tempo, um homem penitente, um homem em busca de redenção para alguém que se torna capaz de se sentar no trono de todo o conhecimento que foi tocado por nada menos que Dr. Manhattan. O que ele irá fazer com tamanho poder? Difícil prever mas as possibilidades são diversas.

Flash Forward é o tipo de história criada para conectar elementos que pareciam estar soltos na linha editorial, mostrando que tudo faz parte do universo DC com expectativas para grandes mudanças no futuro, porém não deixa de ser uma aventura emocionante de Wally West em sua jornada como herói.

Nota:

40/52 – Bom.

Sobre Ricardo

Avatar

Fã de quadrinhos, séries, filmes e games. Apaixonado por DC de Grant Morrison a Alan Moore. Mais um privilegiado de estar na amada Terraverso.

Últimas notícias