Ao navegar pela internet você possivelmente deve ter encontrado a imagem de um homem com cabelo e cavanhaque branco, cartola branca e terno azul com a frase “I Want You for U.S. Army”. Seja no pôster original ou na forma de meme, o Uncle Sam (ou Tio Sam) é uma figura importante para o povo americano. Sua origem é baseada em Sam Wilson, um fornecedor de carne para o exército norte-americano durante a Guerra Anglo-Americana (1812 a 1815). A embalagem de seus produtos era marcada com um “U.S.” e, como brincadeira, os soldados diziam que significava “Uncle Sam” em vez de “United States” (Estados Unidos). A brincadeira tomou grandes proporções e o governo decidiu utilizar o “Uncle Sam” como um personagem caricato do patriotismo, aparecendo em charges políticas e publicações literárias, se tornando o símbolo dos Estados Unidos da América. Somente em 1917, o artista James Montgomery Flagg fez o famoso desenho, para publicar em um jornal, e posteriormente foi utilizado para o pôster de recrutamento para a Primeira Guerra Mundial.

Uncle Sam na capa da National Comics #1 (1940)

Este Uncle Sam se tornou a inspiração para o personagem da editora Quality Comics, criado por Will Eisner e Lou Fine, sendo influenciado pela Segunda Guerra Mundial (1939-1945). A edição nº 1 da National Comics foi lançada em julho de 1940 e é marcada pela primeira aparição do Uncle Sam, um espírito representando a independência dos 13 estados americanos em 1776. Com a intenção de proteger e guiar os americanos, este espírito trajado com cartola e fraque nas cores da bandeira americana se manifesta em grandes conflitos como na Guerra Civil, onde carregou a bandeira dos EUA. Ele também apareceu em 1917, lutando nas trincheiras para salvar os princípios da democracia. Então, mais de duas décadas depois, o mesmo espírito da América retorna para combater a maldade e injustiças deste novo conflito mundial.

Uncle Sam na capa da National Comics #5 (1940)

Ainda nesta edição, o espírito americano enfrenta Cobra e seus capangas. Cobra tinha planos para recrutar cidadãos na miséria, como fazendeiros com terras inférteis e desempregados, e fazê-los parte do grupo nazista Camisas Roxas, alegando que a democracia e a liberdade estavam destruindo a América. Ezra Smith se opôs ao recrutamento, afirmando que o fim da democracia resultaria na escravidão dos americanos. Ezra acaba morto ao tentar se defender dos capangas de Cobra, que foram até sua casa no meio da noite. Buddy Smith, filho de Ezra, conseguiu escapar da casa e acaba encontrando um homem que se apresenta como Uncle Sam. Ele explica para o menino que ele está no país há muito tempo e sempre ajuda quando precisam. Em paralelo, os nazistas sequestram o presidente norte americano. Então, Uncle Sam e Buddy, que mais tarde se torna seu sidekick, derrotam os Camisas Roxas e libertam o presidente.

Uncle Sam (U.S). de Steve Darnall e Alex Ross (1997)

A origem do Uncle Sam é contada na edição National Comics #5. Em 1777 fazendeiros americanos lutam por liberdade contra soldados Hessianos, alemães contratados pelos britânicos para auxiliar na guerra. Entre os fazendeiros está Sam, um homem de cabelos e cavanhaque brancos, que auxilia no plano para deter os soldados. Infelizmente, Sam acaba mortalmente ferido ao executar o plano para libertar os americanos. Momentos antes de sua morte, Sam avista uma figura no horizonte, vestida com as cores da bandeira. O homem o parabeniza por sua bravura por defender e libertar a América. Então, após falar que Sam sempre cuidará de seu país, seus espíritos se unem em um só, para guiar a América.

Seus poderes são proporcionais ao idealismo americano, ficando mais forte ou mais fraco de acordo com o patriotismo. Uncle Sam possui poderes como super força, velocidade e invulnerabilidade, utilizando habilidades de combate corpo-a-corpo. Também pode realizar teletransporte entre dimensões, alterar seu tamanho e conversar com outros espíritos.

Carregando seu companheiros em Uncle Sam and the Freedom Fighters vol. 1 #2 (2006)

O sucesso de Uncle Sam foi tão grande que ele ganhou uma série solo em 1941, a Uncle Sam Quarterly. As publicações aconteciam a cada trimestre e foram lançadas até o verão de 1943 em sua edição de nº8. Uncle Sam se despediu dos quadrinhos (na Quality) em dezembro de 1944 com o encerramento da revista National Comics #45. Quando a National Periodical Publications (futura DC Comics) comprou os direitos dos personagens da Quality Comics, Uncle Sam foi colocado na geladeira, junto com outros personagens marcantes da antiga editora. Somente em 1973 o personagem reapareceu nos quadrinhos, em Justice League of America #107-108, como líder do grupo de heróis Combatentes da Liberdade junto com outros personagens da Quality, para ajudar a lutar contra os nazistas.

A equipe reunida em Uncle Sam and the Freedom Fighters vol. 2 #4 (2007)

Dentro da DC, o personagem teve sua origem recontada em The Spectre vol. 3 #37-38 em 1996, onde Uncle Sam é um espírito americano criado pelos Pais Fundadores da América com a ajuda do alquimista Taylor Hawke. Em Uncle Sam and the Freedom Fighters vol. 1 #4 (2007), Uncle Sam conta sua história. O nascimento da nação em 4 de julho de 1776 também foi o dia em que ele nasceu através da imaginação dos Pais Fundadores. Ele diz ser o espírito de uma América de outra Terra, que assumia o corpo de patriotas a beira da morte. Também conta que já foi um minutemen (colonos que formavam milícias) durante a Guerra de Independência. Na Guerra Civil, seu espírito foi dividido, se tornando Jhonny Reb e Billy Yank. Ele lutou na primeira e na segunda Guerra Mundial, e participou da Crise ao qual a história foi reescrita.

Samuel como Uncle Sam em Human Bomb (2012)

Em publicações mais recentes, Uncle Sam ganhou uma repaginada em seu visual em decorrência da chegada da linha Os Novos 52. Aparecendo como um easter egg em The Ray vol. 3 (2012), Uncle Sam perdeu seu visual clássico baseado no cartaz de 1917. Agora ele é um homem negro, representando a diversidade da América, usando um terno escuro e um broche da bandeira americana. O personagem interage com Ray, tentando recrutar o novo super-herói para fazer parte de uma divisão especial do Governo. Até aí ele poderia ser um personagem qualquer, porém, a grande sacada é o cartão escrito “I WANT YOU” que o homem entrega para Ray, fazendo referência ao icônico cartaz de recrutamento de 1917. Em Human Bomb #1 (2012) o personagem é chamado de Uncle Sam, sendo uma figura de liderança dentro divisão especial S.H.A.D.E. Samuel, como ele se apresentou, conseguiu fazer com que Michael Taylor (o Bomba Humana) dormisse ao tocar seu ombro. Na edição #4, Taylor questiona se Sam é telepata e ele responde “Eu sou muitas coisas”.

Uncle Sam na animação Batman: Bravos e Destemidos (2008)

Em 1997, Uncle Sam ganhou uma história fora do Universo da DC pela editora Vertigo (antigo selo da DC), escrito por Steve Darnall e ilustrado por Alex Ross. Em Batman/Superman de 2008, Uncle Sam se torna um Lanterna Verde com o anel de  Abin Sur. Na Terra-11 existe uma versão feminina do Uncle Sam, a Columbia, a personificação feminina dos Estados Unidos. Na televisão, Uncle Sam apareceu na animação de 2008 Batman: Bravos e Destemidos, dublado por Peter Renaday.

Sobre Rayanne

Rayanne Matos

Capixaba. 1993. Bióloga. Sarcasmo. Socialmente distante. Hera Venenosa. Torre de Babel. Me envie fanfic. Time is money, money is power, power is pizza and pizza is knowledge. Let’s go!

Últimas notícias