Ao longo de sua trajetória e contemplado por diversos roteiristas e diretores, Batman teve sua essência e seus valores revistos em muitas ocasiões – seja no cinema, em séries ou no próprio quadrinho. Algumas das interpretações do homem-morcego chegam a ser contrastantes. Já o vimos misericordioso, humorado, amargurado e extremamente agressivo.

Em sua fase mais recente, o cruzado encapuzado não está em seu melhor temperamento. É o que pode-se concluir ao ler as páginas da HQ Batman #59 quando, na trama de Tom King, tem um forte ataque de brutalidade, que acaba recaindo sobre um de seus aliados mais próximos: o Comissário Gordon.

Na tentativa de parar Batman, que espancava Bane no Asilo Arkham, Gordon é socado pelo Homem-Morcego. Enlouquecido por pensar que Alfred havia sido morto por uma ordem do vilão, Batman entra em sua sela e apela para a violência extrema, passando de seus próprios limites.

Embora a reação do comissário tenha sido calma mediante o golpe, sua amizade com o cavaleiro das trevas deve sofrer com o ato, parecendo inclusive caminhar para o seu fim.

 

Sobre Flávia

Avatar

Acredito em signos, no amor e em Snydeus. Gosto de tudo quanto envolve a cultura geek, e minha história com a DC não começou pelos heróis, mas sim pelos vilões. Personagens complexos e com profundidade têm um lugar especial no meu coração, então, nem preciso dizer que meus favoritos são Batman e Coringa.

Últimas notícias