Aviso: Alerta d spoilers da edição “Batman Beyond #49″ de Dan Jurgens e Paul Pelletier lançada recentemente nos EUA. 

Como Amanda Waller disse certa vez a Terry McGinnis, você não pode ser o Batman sem uma tragédia. Isso provou ser verdade quando o assassinato do pai de Terry, Warren McGinnis, foi a principal motivação para Terry assumir o manto do Batman do Futuro. Graças ao Gladiador Dourado e seu conhecimento sobre viagens no tempo, Terry teve a oportunidade de conhecer seu pai quando criança e este encontro não apenas salvou a linha do tempo de Terry, mas ajudou a DC a reescrever sua história de origem, para garantir que ele sempre se tornaria o Batman.

Na série de televisão “Batman Beyond”, Warren McGinnis descobriu por um colega que Derek Powers, o líder do conglomerado Wayne-Powers, estava se preparando para fabricar armas biológicas ilegais e queria então denunciá-lo. Enquanto isso, o filho rebelde de Warren, Terry, teve um terrível encontro com a gangue de Neo-Gotham chamada ‘Jokerz’, que foi parada pela intervenção de Bruce Wayne. Voltando para encontrar sua casa vandalizada e seu pai assassinado, Terry originalmente culpou a gangue Jokerz, acreditando que era algum tipo de vingança. Ao saber a verdade, Terry roubou um protótipo do uniforme do Batman e vestiu para trazer o verdadeiro assassino de seu pai à justiça. Com a morte de seu pai vingada e o plano de Derek Powers frustrado, Terry mais tarde aceitou a oferta de Bruce para ser seu assistente pessoal durante o dia e posteriormente sucedê-lo como o Batman, sob sua supervisão.

Agora, no enredo dos quadrinhos “Canceled by Yesterday”, Gladiador Dourado salva Terry McGinnis de um Bruce Wayne enlouquecido. A mudança violenta de personalidade de Bruce é graças a um elemento telecinético plantado em seu cérebro anos atrás por um supervilão. Terry e o Gladiador viajam de volta para a Gotham moderna para evitar que isso aconteça, evitando qualquer encontro com o Bruce Wayne ou qualquer coisa que coloque em risco a linha do tempo. Naturalmente eles não resistem a ser um herói e Terry acaba salvando uma criança. Criança essa que é a versão jovem de seu pai, Warren. Enquanto Batman e o Gladiador lutam contra o vilão Blanque, um poderoso ser telecinético que é supostamente responsável por tudo, Terry busca para proteger seu pai sem revelar o que sabe de seu futuro.

Em tão pouco tempo, o autor Dan Jurgens usa um de seus personagens mais conhecidos para apresentar um dos desafios mais difíceis sobre a viagem no tempo – querer usar seu conhecimento de futuro para mudar seu passado para algo melhor. Embora as intenções de Terry sejam boas e compreensíveis, sua obrigação como herói o fez superar qualquer desejo egocêntrico de salvar o dia. Como os incêndios ao redor agem como uma cortina de fumaça, ele ajuda o Gladiador a derrotar Blanque. Depois de dizer adeus ao pai, Terry retorna a uma linha do tempo alterada onde Bruce está bem e os leitores descobrem que toda a situação teve um propósito específico.

Como Bruce explica a um Gladiador Dourado mais velho e muito mais responsável, toda a situação teve que ser inventada para que Terry voltasse no tempo e conhecesse seu pai. A experiência positiva ensinou Warren sobre a importância de fazer a coisa certa, independentemente de seus custos pessoais, algo que ele confidenciou em seus diários, e que mais tarde, acabou em posse de Bruce Wayne. Terry McGinnis estava sempre destinado a se tornar o Batman do Futuro e mudar isso agora exigiria literalmente uma mudança no tempo.

Via: [ScreenRant]

Sobre Willyan

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias