1º Motivo: História

A DC Comics resolveu apostar numa história original para o game. E quer saber se deu certo? Bom, surgiu uma HQ baseada na franquia. A história é tão aclamada pela critica quanto Flashpoint, um clássico. A primeira história tem o louco Coringa, como não poderia ser melhor. No segundo jogo, vilões mais clássicos, como Gorila Grodd e Senhor Destino fazem as honras. Para bons entendedores de quadrinhos é uma delícia. Para leigos das revistas é uma grata diversão. Faça uma breve pesquisa no Google com a tag “Injustiça HQ” e veja os comentários de fãs ensandecidos.

 

2º Motivo: Jogabilidade

Essa é uma característica da desenvolvedora. Para quem já jogou outros games da marca, a possibilidade de fazer de tudo um pouco nas fases e guiar seu personagem para onde bem entender é normal. Claro que a posição das lutas lembram, e muito, os bons e velhos jogos 2D dos fliperamas. O que remete a uma leve nostalgia com a tecnologia que merecemos. Mas esse estilo não decepciona. Os dois jogos obedecem essas premissas e são elogiados pela critica especializada por serem mais do mesmo. Não apresentam nada de novo (a não ser a já comentada boa história), mas são impecáveis ao que se propõe. E é exatamente o que torna o jogo único. Aqueles monstros (não eu) nos jogos de luta se sentirão em casa. E os patos (como eu) se adaptarão bem.

 

3º Motivo: Interatividade

O soco do Superman… sim, esse soco. O jogo passa essa ideia pelo fato do oponente sair da tela e ir parar muito longe. Mas os combos, golpes especiais (como o do Aquaman na terra dele) e arte de fundo são simplesmente incríveis!! A interatividade com as fases se tornou figurinha carimbada da série e você pode experimentar jogar itens do cenário no seu oponente. Se você não curte seguir histórias é o jogo perfeito para ganhar dos seus primos no domingo a tarde.

 

4º Motivo: Dublagem

A tradução e dublagem do jogo ficaram sensacionais. A Delart fez algo fora do comum. É bem verdade, que muitos dos jogos de hoje já são dublados. Mas por causa dos dubladores originais terem permanecido, temos a garantia de memória audiovisual. No primeiro jogo, Ettore Zuim (dublador da trilogia de filmes The Dark Knights e dublador de Christian Bale) faz a voz de Batman com a companhia de Guilherme Briggs (dublador de Optimus Prime de Transformers e Rei Julien de Madagascar). No segundo jogo, os Super Amigos voltam dublados pelo Guilherme Briggs como Superman e Marcio Seixas (Famoso dublador do Batman nas animações e desenhos animados) como o Morcegão. Não sou o maior fã de dublagem. Mas é preciso tirar o chapéu para essa. Está simplesmente incrível.

 

5º Motivo: Estúdios de Mortal Kombat (2011) e Batman Arkham City e Origins (2011 e 2013)

Bom, não tem Finish Him. Mas os giros de câmera lembram, e muito, os jogos da histórica franquia. A ideia permanece: combos incríveis, socos doloridos (pro agredido) e personagens inteiramente em 3D. A desenvolvedora tem feito games sucesso de critica, como o famoso Mortal Combat X (2015) e alguns da série Arkham.

É claro que existem mais motivos válidos para jogar a franquia Injustice. Esses são apenas cinco. Sou da era fliperama e me lembro desses crossovers com muito carinho e nostalgia. Se você não é da época fliperama vai gostar dos gráficos e da história. É um jogo pra todos. Jogando de dupla ou sozinho. Curta com moderação e conta nos comentários outros motivos pelos quais você joga.

Sobre Will

Will Rodrigues

Estivador, Escritor, Gênero: Terror, Futuro Cavalheiro de Windsor, Morador de Mordor, Batfã, Notívago. Escrevo aqui e para a humanidade por hobby. Fora os poemas pra alguém especial. "Não leve a vida tão a sério. Você não vai sair vivo dela."

Últimas notícias