O diretor de “O Esquadrão Suicida”, James Gunn, compartilhou uma série de tweets comentando sobre o novo filme da equipe de vilões, que estreia no próximo ano, e as possibilidade de usar outros personagens no filme. Confira:

Sobre a liberdade criativa de usar qualquer personagem da DC, o diretor respondeu; “Isso é verdade. Considerei muitos heróis e vilões mais conhecidos, mas queria focar na visão original de Ostrander sobre os antagonistas de segunda categoria. Há um elemento trágico inato nos super vilões que nem mesmo são bons em ser maus.”

O diretor admitiu que o vilão da DC, “Dogwelder”, foi considerado para o filme, mas ele disse que não queria vê-lo “cinematograficamente” devido ao fato de que ele (Gunn) é um amante dos animais e o vilão os maltrata.

Gunn também comentou sobre o Homem-Pipa; “Eu amo o Homem-Pipa, mas ele foi tão degradado (e usado como uma piada) tanto nos quadrinhos – às vezes de maneiras maravilhosas – que eu não achei que fosse a maneira mais inovadora de abordar a seguir. Mas quem sabe o que o futuro reserva.”

O diretor falou também sobre o Bat-Mirim; “Se eu disse que não conseguia usar o Bat-Mirim – o que não me lembro bem – foi só porque não achei que ele se encaixaria na equipe, então seria por causa da minha história, não por uma ordem da DC . Honestamente, embora eu nunca tenha considerado seriamente ele. Ele é muito poderoso!”

Questionado sobre a possibilidade de usar o Coringa no Esquadrão, Gunn respondeu; “Não creio que Waller teria alguma utilidade para ele, e é por isso que ele nunca apareceu nos quadrinhos do Esquadrão Suicida.”.

‘O Esquadrão Suicida’ tem previsão de estreia para agosto de 2021.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias