Nem todo o material gravado de Liga da Justiça foi para o cinema. Entre as cenas que ficaram de fora, o encontro entre Aquaman e Vulko, personagem atlante interpretado por Willen Defoe e tutor de Arthur Curry, que o convence de ser o herdeiro legítimo do trono de Atlântida. Jason Momoa falou ao EW sobre os cortes, e segundo o ator, seria necessário dois filmes para caber todas as cenas que foram produzidas.

“O desafio de uma história da Liga da Justiça é que ela é só um fim de semana na vida de Arthur Curry. Os fãs podem se perguntar, ‘por que ele é tão bronco, o que ele está escondendo?’. Nós tínhamos isso tudo planejado. Muita coisa foi cortada. Mas não é o meu filme. É uma produção enorme que apresenta três novos personagens, e para mim, o Flash e Ciborgue houve mesmo muita coisa que não entrou. Dava para fazer dois filmes”

Ainda sobre o assunto, Momoa afirma que um longa da Liga da Justiça possui outras necessidades, e que em nada isso tem a ver com a qualidade do filme.

Tínhamos as cenas com Willem Dafoe, toda essa parte atlante, sobre eu ser o rei relutante. Não havia necessidade disso entrar porque veremos em Aquaman. E este não é um filme de Aquaman, mas da Liga da Justiça”

Com direção de James Wan, o filme solo do Aquaman está previsto para estrear em dezembro de 2018, antes é possível ver o herói em Liga da Justiça, em cartaz nos cinemas.

Leia nossa crítica de Liga da Justiça

Sobre Leonardo

Leonardo Henrique

Me apresento da não tão distante Ribeirão Pires City, minha residência oficial desde que nasci. Formado em artes cênicas pela ELT e, recentemente, em jornalismo. Em tempos de Crise Infinita o momento exige Multiversões de si mesmo. Acreditem, não é uma Piada Mortal, isso foi apenas uma veloz apresentação. Se o caso é parar um asteroide, resolver um mistério ou acabar com uma guerra sabemos quem se deve ter por perto. Para informações sobre a DC este é o lugar…

Últimas notícias