Em sua conta oficial no Twitter, Patty Jenkins, diretora de Mulher-Maravilha 1984, respondeu antecipadamente algumas perguntas feitas por fãs para o evento DC FanDome. As perguntas foram feitas através do perfil oficial do filme (@WonderWomanFilm), que reuniu questionamentos de fãs de vários locais como Reino Unido, Argentina, Estados Unidos e até mesmo do Brasil.

O primeiro questionamento foi como foi voltar ao set e filmar um segundo filme. Patty respondeu:

“Foi muito bom estar de volta com um grupo de pessoas queridas. Nós nos divertimos muito fazendo isso. Mas também foi um pouco louco fazer os dois filmes um ao outro. Eu senti como se não tivéssemos um dia de folga por cinco anos seguidos … porque não tínhamos!”

Em seguida, Patty respondeu sobre como foi decidir o visual para Cheetah;

“Extremamente difícil. Queríamos que tivesse um aspecto fantástico e acabou por ser muito complexo. Primeiro, o design mais incrível, então descobrir como executá-lo foi uma longa jornada. Acabou sendo uma mistura de efeitos práticos e visuais, mas valeu a pena para deixá-lo incrível!”

De acordo com a diretora, a ideia para o segundo filme surgiu enquanto o primeiro filme ainda estava em produção, com a história sendo criada com muita facilidade. “Parecia um segundo conto perfeito para nossa Mulher Maravilha, e realmente certo para a época. Acontece que era ainda mais certo do que eu percebi enquanto o fazia.” E ainda respondeu que foi muito agradável enfrentar uma nova aventura com Diana em uma Era completamente diferente:

“Pegar Diana e colocá-la em 1984 nos permitiu ver diferentes lados dela, e também experimentar um tipo diferente de vilão muito fiel àqueles tempos. Também influenciou a aparência e o tom, por isso foi ótimo lidar com um completamente diferente.” Ela também falou sobre a diferença na jornada da amazona entre os dois filmes. “O primeiro filme foi sobre o nascimento de um herói. Neste filme encontramos Diana em um lugar muito diferente. Ela está agora no topo de seu jogo, mas também enfrentou muito para chegar lá. Portanto, a jornada desta heroína é sobre o que é preciso para ser um verdadeiro heroína.”

“A luta era para torná-lo ainda mais grandioso”, respondeu Jenkins quando questionada sobre os desafios para tornar a sequência tão grandiosa quanto o primeiro filme. “Neste filme, WW está em todo o seu poder, tão significativa quanto a história precisava ser, os visuais precisavam ser impressionantes. Então filmamos quase tudo com efeitos práticos, com pessoas presas a fios e coreografias incríveis. Mal posso esperar para compartilhar!”

“Eu queria que este filme fosse um momento incrivelmente bom, mas usar essa personagem para fazer algo impactante e significativo para nossos tempos era na verdade um de nossos objetivos principais. Então Gal e eu falamos sobre isso constantemente e sou grata por termos a chance de fazer ambos.”

Um fã disse estar muito curioso sobre a evolução da personagem Barbara Minerva, a Cheetah, e pediu para a diretora contar um pouco mais sobre isso. Patty, é claro, não poderia entregar essa parte da história, mas respondeu: “Eu não posso te dizer muito. Mas devo dizer que ela não é apenas uma vilã. Ela é uma personagem incrível por si só, que evolui de uma maneira incrível. E posso te dizer que Kristen Wiig arrasou!”

Uma das perguntas, feita pelo Twitter, mencionou a cena do primeiro filme conhecida como “No Men’s Land”, dizendo que foi um dos melhores momentos de todo o DCEU, se não o melhor. Em seguida, o usuário questiona quando teremos um segundo trailer do filme. Patty agradeceu o elogio e completou dizendo “Você pode me encontrar no Hall of Heroes do #DCFanDome neste sábado (22/08), para descobrir!!”

A diretora agradeceu a todas as perguntas e finalizou;

“Como você pode imaginar, estamos ansiosos para finalmente mostrar o filme. Mas vale a pena esperar pela experiência no cinema!! Por agora, temos algumas espiadas incrivelmente divertidas e deliciosas neste fim de semana, então junte-se a nós no #DCFanDome”.

Mulher-Maravilha 1984 tem previsão de estreia nos cinemas brasileiros no dia 15 de outubro.

Sobre Rayanne

Rayanne Matos

Capixaba. 1993. Bióloga. Sarcasmo. Socialmente distante. Hera Venenosa. Torre de Babel. Me envie fanfic. Time is money, money is power, power is pizza and pizza is knowledge. Let’s go!

Últimas notícias