Lançado em pouco menos de um mês, “Coringa” de Todd Phillips com Joaquin Phoenix tornou-se uma sensação de bilheteria, ganhando U$745 milhões de dólares em vendas de ingressos em todo o mundo até o momento.

Com um orçamento de 62,5 milhões de dólares, uma fração do que a maioria das adaptações de quadrinhos chega a custar, a Warner Bros. se encontra no melhor lado dessa fração, antecipando um grande retorno para o longa que a mesma não acreditava que fosse ter tanto impacto.

Esse orçamento conservador coloca “Coringa” no caminho certo para se tornar um dos filmes de super-heróis mais lucrativos da história, e de acordo com o Deadline, o retorno para o estúdio pode chegar a quase meio bilhão de dólares, colocando o longa de Todd Phillips a par com outro grande sucesso inspirado em quadrinhos: Vingadores Guerra Infinita.

Coringa” está definitivamente rindo. Você não pode comprar uma adaptação de quadrinhos por esse valor de produção pequeno, mas a Warner Bros. conseguiu com boas histórias antiquadas.” disse Jeff Bock, analista de mídia sênior da Exhibitor Relations.

De acordo com a Variety, a Warner manteve os valores de produção de Coringa intencionalmente baixas; “Eles assumiram um risco e valeu a pena.” disse Bock.

Com filmes de super-heróis custando na faixa de U$150 a U$250 milhões de dólares por produção, por conta de efeitos especiais pesados, Coringa se beneficia por ser um estudo íntimo de personagens e não um espetáculo de CGI como foi a recente produção do estúdio a cruzar a casa do bilhão arrecadação: Aquaman.

Estamos falando de temas universais de alienação, solidão, desamparo e raiva que realmente continuaram a alimentar a bilheteria. O público mais jovem está defendendo este filme da mesma maneira que o público se reuniu em torno de ‘Natural Born Killers‘ ou ‘Laranja Mecânica‘ ou ‘Pulp Fiction.’ todos esses filmes são violentos e, presumivelmente, tinha algo a falar sobre as deficiências da sociedade, à medida que esses filmes se encaixam nas sinapses cinematográficas dos espectadores, levando-os a tomar uma posição e, portanto, tendo uma vida útil muito mais longa do que seus concorrentes ”. aponta Bock para a Variety.

Os analistas de bilheteria preveem que Coringa continuará atraindo o público durante o Halloween, colocando o filme no caminho certo para se tornar o maior longa de classificação indicativa para maiores mais lucrativo da história do cinema.

Nesta categoria, o filme passou recentemente “Matrix Reloaded” (U$742 milhões) e atualmente ocupa o terceiro lugar, atrás de “Deadpool 2” (U$785 milhões) e “Deadpool” (783 milhões).

Com essas margens de lucro invejáveis, não resta dúvidas em afirmar que a Warner Bros. vai voltar a arriscar mais com sua franquia da DC. Seus sucessos recentes “Mulher-Maravilha” e “Aquaman” também se provaram bastante rentáveis, mesmo com produções custando o comum para filmes do gênero, temos “Shazam”, e agora “Coringa”, conseguindo os mesmos resultados, ou maiores, custando extremamente menos do que qualquer outro blockbuster e se diferenciando do universo cinematográfico da Marvel, feitos pela empresa mais familiar, Disney:

Agora eles têm um modelo viável, que até o momento a Marvel da Disney tem medo, sendo incapaz de aproveitar. Eles não podem fazer adaptações de quadrinhos com classificação para maiores. Nos últimos anos, a Disney, como entidade, não conseguiu atender com sucesso as multidões adultas que gostam de explorar temas sombrios e além.” disse Bock.

Coringa esta em cartaz nos cinemas.

Sobre Juan

Juan Santos

"Lembrai, lembrai, o cinco de novembro. A pólvora, a traição e o ardil; por isso não vejo porque esquecer; uma traição de pólvora tão vil" - “V for Vendetta”

Últimas notícias