Nossa amazona está presente nas animações da DC já tem muito tempo, desde Super Amigos ela é símbolo de força e beleza. Com o filme lançado este ano, mais uma vez a Mulher-Maravilha volta a ter força como referência no mundo geek.

Em 2009 foi lançada a animação da Mulher Maravilha, e tanto animação quanto filme possuem narrativas similares, vamos fazer aqui uma comparação entre a animação e o live action apontando seus pontos fortes e fracos.

Direção

Ambas as produções tiveram mulheres no comando, o que reforça o ponto de que mesmo que homens sejam capazes de produzir um filme sobre a Mulher-Maravilha, é importante que uma mulher esteja no comando pra capturar a essência da personagem.

Animação – Lauren Montgomery

Sua primeira direção de animação foi com A Morte do Superman de 2007, após essa produção foi responsável por Mulher-Maravilha (2009) e animações como Lanterna Verde: primeiro voo, Liga da Justiça: Crises em duas terras, Superman e Batman: Apocalypse, Lanterna Verde: Cavaleiro esmeralda, Batman: Ano Um, DC Showcase: Mulher Gato e Liga da Justiça: Legião do Mal

Sobre a qualificação dessa mulher? Sem comentários. Lauren também contou com roteiro de Gail Simone já calejada no mundo dos quadrinhos em especial por Birds of Prey e Mulher-Maravilha.

Filme – Patty Jenkins

Em questão de quantidade Patty fica na lanterna, porém a qualidade de seus trabalhos devem ser reconhecidos, fora Mulher-Maravilha temos duas produções que merecem destaques Project Five que aborda o câncer de Mama e Monster – Desejo assassino, que deu Oscar de melhor atriz para Charlize Theron.

É legal apontar que ambas as diretoras trabalharam com Rosario Dawson, Jenkins em Project Five e Montgomery em Mulher-Maravilha.

Trama

Ambas as tramas são bem parecidas, uma guerra em andamento, ares está envolvido, Steve Trevor aparece na ilha das Amazonas, Diana leva Steve de volta pro mundo dos homens e procura por ares para acabar com a guerra.

Personagens

As duas adaptações contam com personagens fortes e uma diversidade de personagens secundários que enriquecem as duas tramas. Vamos analisar alguns personagens pontuais aqui.

Mulher-Maravilha live action

A história que mostra a origem da Mulher-Maravilha retrata ela como guerreira em treinamento, mesmo poliglota, erudita, versada em batalha e sendo a princesa das Amazonas se mostra muito como uma garota inocente e deposita muita fé nos homens. Gal Gadot que representa o papel foi criticada inicialmente por não ter o porte físico esperado, porém após sua atuação foi bem recebida pela crítica, em Batman vs. Superman podemos notar que tem uma diferença na maturidade da personagem e que optar pela linha mais “ingênua” em seu filme solo foi uma opção por querer retratar uma Diana mais jovem que ainda tem muito o que aprender.

Mulher-Maravilha Animação

Já como uma guerreira completa Diana procura por oportunidades de mostrar seu potencial. Ao contrário do filme mesmo curiosa ela se mostra sempre cética com os homens, tem preconceitos e os acham vulneráveis e fracos. Impetuosa e feroz seria a melhor descrição para essa versão.

 

 

Steve Trevor live action

Ser interpretado por Chris Pine já é um atrativo. Porém diferente de outras versões ele não se mostra um garanhão e nem parece “cantar” Diana. O flerte é muito sutil.

Podemos considerar essa versão um Steve recatado e que muitas vezes se mostra constrangido com a “falta de decoro” de Diana.

Steve Trevor animação

Pericote das mulheres, leva Diana pra tomar uns drinks, vários “contatinhos”. Mesmo mulherengo sabe quando ser um cavalheiro. Conseguiu dar lição de moral na mulher maravilha sobre os homens. Steve Trevor da animação segue a linha mais ousado, não perde a oportunidade de flertar com a Mulher-Maravilha, esse perfil o torna mais cômico, principalmente quando fala palavrões na versão dublada.

 

Ares Filme

Com pouca participação, só temos noção do seu poder perto do fim do filme, passa a maior parte da trama disfarçado e teve sua capacidade e relação com o passado das Amazonas pouco explorado.

Ares animação

O personagem foi melhor explorado, com mais cenas de batalha e sua história está mais ligada a mulher maravilha, as Amazonas tem o dever de mante-lo preso em Temiscera, além de em seu passado ter se relacionado e tido um filho com Hipolita e lutado contra seu exercícito.

 

Amazonas Filme

Mostradas no início do filme tivemos um apanhado rápido de como é a vida em Temiscera, sua rotina e sistema de governo que além de contar com a rainha também possui senadoras que influenciam mas tomadas de decisões. A maior parte do tempo são mostradas treinamento e em uma rápida porém marcante batalha.

Infelizmente elas não aparecem mais no restante da história e mesmo com nome e participação de peso Robin Wright apareceu pouco tempo na tela.

Amazonas Animação

Com mais tempo e cenas de batalhas as Amazonas da animação são coadjuvantes ativas. Suas ações estão ligadas diretamente com o o desenrolar e conclusão da história. É Mulherão do início ao fim.

Uniforme live action

Relativamente mais real. Os tons mais escuros e metálicos deixaram o visual da Mulher-Maravilha mais atrativo, porém não dá sentido as cores fora do comum que não se assemelha a nada usado em Temiscera. Sabemos que é uma roupa especial por estar em um lugar separado, que nossa heroína afana na mão grande.

Uniforme animação

Diana recebe o uniforme por ter ganho o torneio pra decidir quem irá levar Steve Trevor para o mundo dos homens e como de costume das Amazonas, utiliza as cores do país de destino como símbolo de boa vontade.

Contar a ascensão de um ícone como a Mulher-Maravilha não é uma tarefa fácil pra quem quer ser original e manter a essência da personagem e ainda por cima agradar ao grande público sem decepcionar os fãs de longa data. Fomos beneficiados com essas duas adaptações muito bem elaboradas e uma delas sendo produção de cinema aclamada pela crítica. Isso significa que mais produções com a personagem serão produzidas, e nós fãs da DC somos os grandes beneficiados.

Pra vocês há algo que sentiram falta em uma das adaptações? Comentem o que gostariam de ter visto!

Sobre Rebeca

Rebeca Vilas Boas

Uma deusa, uma louca, uma feiticeira.

Últimas notícias