Embora a produção da série Sandman de Neil Gaiman para a Netflix, esteja interrompida devido à pandemia do coronavírus, o autor afirmou seu compromisso com uma sala de roteiristas diversificada, prometendo em uma entrevista que escritores e escritoras trans serão convidados para trabalhar na sua série.

Em uma conversa com a colega e escritora de ficção científica, N. K. Jemisin, no YouTube, Gaiman comentou que a sua abordagem para escrever sobre questões sociais mudou ao longo dos anos, desde que criou a personagem Wanda, uma mulher trans que aparece nas histórias de Sandman, na edição Game of You. “Meu maior pedido ao showrunner de Sandman foi para quando chegarmos à temporada com o arco de Game of You, é que tenhamos homens e mulheres trans na sala de roteiristas. Não como consultores, mas como escritores.”

A história de Sandman, “Game of You”, de 1993, mostrava uma mulher trans chamada Wanda, cujos pais se recusam a aceitar sua identidade e, como um insulto final, enterram ela como homem após sua morte, estampando seu nome de nascimento na lápide. “Eu tinha muitos amigos trans e estava colocando meus amigos no meu quadrinho”, disse Gaiman sobre a obra.

Game of You – 1993

Quando perguntado sobre o que ele faria de diferente hoje em dia, em comparação quando o gibi foi publicado originalmente, Gaiman respondeu: “A maior diferença agora é que eu teria que encontrar pessoas trans para escrevê-lo. Eu não estaria escrevendo isso. Na época, olhei em volta e não vi esses escritores“.

Ele concluiu: “Estou tão fascinado por ver uma sala de escritores trans e que histórias eles contariam com esses personagens”.

A série não possui previsão de estreia até o momento.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias