Grant Morrison e Alan Moore são nomes muito influentes no mundo dos quadrinhos e realizaram grandes trabalhos na DC Comics cujo os conceitos são referências para autores até os dias atuais. Assim como suas obras são marcos nos quadrinhos, suas visões sobre este mundo são completamente diferentes, gerando sempre debates entre os fãs da DC Comics ao longo dos anos.

Em uma recente entrevista ao io9, Grant Morrison não apenas criticou Watchem, uma das obras mais marcantes de Alan Moore, como também fez comentários a respeito do roteirista.

“O fato de que os personagens são proibidos de serem mais inteligentes que o autor realmente me irrita. O homem mais inteligente do mundo é um idiota. Ele fez um plano a vida toda que é desfeito no fim do livro em um instante. O psicanalista que fala com Rorschach por cinco minutos e Rorschach conta uma história super banal sobre como ele se tornou vigilante e o psicanalista quebra. Se você é um psicanalista criminal que lida com homens na prisão, você ouviu milhares de histórias como essa. Tudo foi feito com a ideia especifica de provar que o mundo real não é igual aos quadrinhos” diz Morrison ao falar sobre um dos personagens de mais destaque da obra de Alan Moore e Dave Gibbons.

Apesar de dizer que não tem problema nenhum com o roteirista, Morrison diz que a escrita de Moore é muito óbvia não escondendo nada do leitor. O lançamento de Watchmen trouxe uma mudança grande ao mundo dos quadrinhos trazendo a ideia de heróis mais sombrios para os leitores.

As obras mais famosa de Grant Morrison são Grandes Astros: Superman e Mulher Maravilha: Terra Um. O roteirista também é responsável pelo conceito de Multiverso utilizado até hoje nos quadrihos da DC Comics.

Sobre Ricardo

Avatar

Fã de quadrinhos, séries, filmes e games. Apaixonado por DC de Grant Morrison a Alan Moore. Mais um privilegiado de estar na amada Terraverso.

Últimas notícias