Uma nova era nos quadrinhos do Superman começou nesta semana nas publicações dos EUA, quando o escritor Phillip Kennedy Johnson inicia sua jornada a frente dos títulos ‘Superman’ e ‘Action Comics’. Em entrevista ao Newsarama, o autor comenta sua ligação com o personagem.

“Superman foi um dos meus primeiros heróis quando criança, talvez o primeiro, e eu ainda o associo com sonhos aspiracionais de voar, de trens sendo parados, de salvar o mundo inteiro algum dia. Para mim, simplesmente não há maior honra nos quadrinhos do que escrever o Superman, e não há realidade em que eu disse “não” a isso. Tenho a visão mais clara do Superman na minha mente, sei exatamente o que quero de uma história do Homem de Aço, e é um tremendo privilégio poder mostrar essa versão ao mundo.” disse o autor.

Sobre a nova proposta que pretende seguir nas edições, Johnson promete algo grande, aos moldes da Morte e o Retorno do Superman.

“Se eu tivesse que resumir em uma palavra, eu diria: construção de mundo. Acho que um elemento que me colocou no radar dos super editores foi a enorme construção mundial que fizemos para ‘The Last God’ no selo DC Black Label, e estou tentando trazer o mesmo nível de profundidade, escopo e complexidade para os títulos do Superman. Depois de todo o tempo e energia gastos recentemente em Metrópolis, no Planeta Diário e nas pessoas que trabalham lá, vi uma oportunidade de ir muito, muito além, para contar uma saga épica que abrange galáxias, mostra novas raças e culturas, e faz o Universo DC se sentir muito mais velho, mas também mais novo. Estamos montando uma super equipe que você definitivamente não vai esperar, e eles vão balançar o Universo DC de uma maneira que eu não vejo em um quadrinho do Superman desde A Morte e O Retorno do herói.” comenta Johnson.

Questionado se usaria algum elemento em sua narrativa do ex-escritor do título do Homem de Aço, Brian Michael Bendis, ele afirma que sim.

“Sim. A identidade do Superman como Clark Kent ainda está por aí, e há outros tópicos da jornada de Brian que continuaremos. O maior e mais importante enredo é definitivamente a trajetória de Jon. Por causa do papel de Jon na formação dos Planetas Unidos e seu tempo no futuro com a Legião, ele se tornou um personagem extremamente importante na história do Superman. Seus níveis de poder também são potencialmente ainda maiores do que o Clark ou a Kara, de modo que sozinho faz dele um grande personagem daqui para frente.” conclui Johnson.

O autor estreou na iniciativa Future State, com uma história de dois meses que começou em janeiro e que explorou décadas de heróis da DC. Agora, a primeira narrativa de Johnson, ambientada no presente, é uma série de duas partes publicada nas edições Superman e Action Comics deste mês nos EUA e desenhada por Phil Hester e Eric Gapstur. O título apresenta Jonathan Kent, o filho adolescente de Lois Lane e Clark Kent, preocupado por não estar pronto para substituir seu pai.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias