A terceira temporada de Patrulha do Destino está chegando e com ela uma nova equipe de vilões! A Irmandade do Dadá está promete revirar a vida dos moradores da Doom Manor. Mas quem são estes novos  personagens que prometem revolucionar o conceito de vilania em si?

A Irmandade do Dadá apareceu pela primeira vez em 1987, na edição 26 de Patrulha do Destino, comandada por Grant Morrison. A equipe foi formada pelo Sr. Ninguém, antigo membro da Irmandade do Mal quando este era Erick Morden e vilão da primeira temporada da série, após este, em suas palavras, “cruzar o mundo inteiro coletando os refugos sociais, o detrito humano renegado após a passagem da bomba genética. Toda uma geração de proscritos que tem superpoderes” e reuni-los em um novo grupo.

Ao ser questionado por um dos colegas de equipe se esta era a nova Irmandade do Mal, o Sr. Ninguém responde que não, que bem e mal são conceitos ultrapassados e que não pertencem mais ao novo mundo. Ele afirma que a nova equipe celebra a falta de lógica, o absurdo da vida, o irracional!

De hoje em diante vamos celebrar o absurdo da vida, o enorme abracadabra da existência. De hoje em diante, que reine o irracional. A Irmandade do Mal morreu! Vida longa à Irmandade do Dadá!

A Irmandade do Dadá que será apresentada na série terá algumas diferenças da Irmandade das HQ’s, uma delas são seus integrantes. Nos quadrinhos, a Irmandade é composta por Sr. Ninguém, Bruma,  A Interrogante, Frenesi e Sonâmbula. Já na série, os integrantes serão Agente !, Bruma, Frenesi, Sonâmbula e A Interrogante. Agora vamos destrinchar um pouco quem são esses personagens e seus superpoderes!

AGENTE !

Conhecido por Agente !, seu verdadeiro nome é Malcolm. Diferente por natureza, Malcolm, no lugar de seu dorso, possui uma gaiola que abriga uma miniatura de avião com patas de pássaros. Seu corpo possui diversos pontos de exclamação e seu super poder é não ser notado (apesar de todo esse visual!), não importando aonde esteja ou o que faça, o que lhe permite cometer vários crimes e sair ileso. No entanto, tal poder não é controlado, fazendo com que Malcolm levasse uma vida muito solitária e afastada do convívio social.

BRUMA

Shelley Byron é a versão feminina de Byron Shelley, e ambos assumem na série e HQ, respectivamente, o manto de Bruma, cujo superpoderes consistem em se transformar em uma névoa psicodélica e brilhante que tem a capacidade de engolir pessoas. As pessoas engolidas pela névoa continuam se manifestando através do pensamento dentro da cabeça de Bruma, que tem que aprender a conviver com essas diversas personalidades, o que pode gerar bons diálogos e embates com a personagem Crazy Jane!

FRENESI

Lloyd Jefferson, ou Frenesi é um carismático personagem, marcado por uma infância difícil, já que cresceu sem nenhuma educação e foi abandonado pela mãe. Apesar de seu pouco conhecimento, Lloyd mostra urgência em ser uma pessoa culta e capaz. Não se enganem pela sua aparência, ele é super inteligente. Seus poderes consistem na habilidade de transformar o próprio corpo em um poderoso ciclone.

SONÂMBULA

Holly Mackenzie é uma jovem com uma habilidade incomum. Ela possui uma força descomunal e grande resistência física, no entanto, tais poderes só se manifestam quando ela está dormindo, mais especificamente quando ela está em um estado de sonambulismo, o que deu origem a seu codinome: Sonâmbula. Dada a sua condição, Holly sempre carrega consigo pílulas para dormir e um fone de ouvido que estão sempre tocando músicas do cantor Barry Manilow.

A INTERROGANTE

A Interrogante, nas HQ’s, possui identidade secreta desconhecida, porém na série, seu verdadeiro nome será Sachiko. De origem japonesa, a personagem surge em um confronto com o herói Rajada Solar. Ela perde a briga e vai parar em um hospital, onde foi resgata por Sonâmbula e Bruma a mando do Sr. Ninguém. Tendo um terrível pavor à sujeira, esta aceita entrar para a Irmandade do Dadá após o Sr. Ninguém lhe oferecer um traje isolante para manter toda a sujeira do “lado de fora”. Seu poder é o possivelmente o mais incrível de toda a equipe, intitulado Todo Poder Que Você Não Pensou, ele funciona exatamente como seu nome. A Interrogante possui o poder desde que este não seja imaginado por seu adversário, a partir do momento que o poder é imaginado, ela o perde. Um pouco confuso né, mas vai um exemplo: numa briga contra Rebis, a fusão de Larry Trainor e Valentina Vostok, A Interrogante conseguiu prender o Espírito Negativo em um frasco, já que seu oponente não pensou no superpoder de criar frascos gigantes para prender espíritos negativos.

E esta é a Irmandade do Dadá, os “apóstolos do absurdo e discípulos dos disparatados”. Mas o que viria a ser Dadá? Dadá é um movimento de vanguarda artística europeia, que tem por princípio a antiarte, a desordem, o ilógico e o absurdo, tudo aquilo que não seria visto como arte, visto por muitos como um rabisco com tonalidade infantil. A melhor síntese do Dadá, talvez venha do Sr. Ninguém:

Dadá é um estado de espírito. Dadá aplica-se a tudo, embora seja nada. É o ponto em que sim e não e todos os opostos se encontram. O Dadá é inútil como tudo mais nessa vida. E o Dadá não tem pretensões, assim como a vida não deveria ter.

(Da esquerda): Micah Joe Parker, Wynn Everett, Miles Mussenden, Anita Kalathara e Gina Hiraizumi.

Na série de TV, Micah Joe Parker (The Vampire Diaries) será Malcolm/Agent!, Wynn Everett (Agent Carter) será Shelley Byron/Bruma, Miles Mussenden (Cloak & Dagger) será Lloyd Jefferson/Frenesi, Anita Kalathara será Holly McKenzie/Sonâmbula e Gina Hiraizumi (Dynasty) será Sachiko/A Interrogante.

Sobre Luara

Graduanda em Direito, amante de Ciências Políticas e Sociais, Literatura e Cinema. Aficcionada por Cultura Pop e Dcnauta ferrenha. Busco enxergar conexões entre a cultura pop e debates sociológicos.

Últimas notícias