Conforme o Comicbook, na edição “Mulher Maravilha nº 3 Anual”, nossa heroína ganha uma nova vilã. É Helen Paul, uma agente da ARGUS. Quando menina, a Mulher-Maravilha resgatou Helen de terroristas durante um ataque contra a ARGUS. Helen perdeu os pais naquele ataque, mas a Mulher-Maravilha a colocou com dois agentes aposentados da ARGUS como sua nova família. Diana permaneceu na vida de Helen até ela crescer e se juntar à ARGUS. Agora, Helen luta ao lado da Mulher-Maravilha quando a heroína participa das missões da ARGUS.

Ou pelo menos essa é a história com a qual Helen cresceu. O vilão Leviathan, no centro da história em andamento deste evento, revelou a verdade para Helen. Os pais dela não foram mortos por terroristas. Eles eram terroristas, líderes de uma célula chamada os Filhos da Liberdade. Mas Helen é apenas filha de nacionalistas brancos. Ela também é descendente de Gudra, uma das Valquírias que já travaram uma longa disputa com as Amazonas.

Leviathan convence Helen que a guerra está em seu sangue e que a Mulher-Maravilha a manipula há anos. O vilão revela o verdadeiro nome de Helen, Paula Van Gunther, e a convence a assumir seu manto como Warmaster.

Já imaginou um combate entre os opostos Mulher-Maravilha, princesa da paz, contra a Mestre da Guerra? Por enquanto, Warmaster são os olhos e ouvidos de Leviathan, mas será uma questão de tempo até ela enfrentar a Mulher-Maravilha.

A edição já está a venda nas bancas americanas.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias