Lanterna Verde | A força de vontade em tempos difíceis

“Eu gostaria de direcionar estas palavras a todos os leitores da nossa Terraverso e aos membros desta equipe que estimo tanto. Que vocês consigam superar esta sensação de tristeza pelo isolamento e possam superar o grande medo. Que a luz que torna cada um de vocês seres extraordinários brilhe nesta noite tão densa”.

O mundo sofre atualmente um duro golpe na idade contemporânea, uma crise que nos abala em todos os campos da nossa vida, nos traz a rotina incômoda do isolamento e nela, vemos a real face do mundo, em que boa parte dele o egoísmo surge como uma marca terrível.

Muitos são os confinados em suas casas e temendo pelo futuro, por outro lado, existem aqueles que são obrigados a sair por motivos além do seus poderes e temem por fazer algum mal aos seus entes queridos. Destas pessoas, muitos sentem medo do que o amanhã pode trazer para suas vidas; mais dor e sofrimento ou sairemos desta acreditando que tudo isso é apenas um pesadelo? A ambivalência entre o medo e a esperança dentro de um prognóstico tão triste mostra que até mesmo o ser humano mais preparado carrega a sensação de angústia.

Em momentos difíceis, questionamos por onde andam alguns valores humanos, dentre eles a solidariedade, e com tão poucos exemplos inspiradores na realidade, a ficção nos ajuda a pensar positivamente nos tempos difíceis. Em meio a tantos heróis, a Tropa Esmeralda é um exemplo inspirador nestes momentos de dor.

Sou declaradamente fã do Lanterna John Stewart, por toda a representatividade que ele possui em minha vida, mas não irei apenas usa-lo como um único exemplo de superação do medo, mas também outros guerreiros portadores do anel esmeralda podem nos inspirar a superar este período de tamanha descrença com o futuro.

Mesmo a Tropa dos Lanternas Verdes sendo uma obra totalmente da ficção, todos os heróis tem aspectos muito humanos que podemos transferir para a realidade. Eles são personagens com virtudes e defeitos exatamente como nós, aprendendo com seus erros e evoluindo como indivíduos.

Dentre os exemplos porque não citar inicialmente Hal Jordan, conhecido por ter a maior força de vontade da Tropa, suas falhas são evidentes inclusive como um personagem que reconhece ter o medo de perder as pessoas que ama, mas ao mesmo tempo, a força de superar este sentimento e encarar tudo o que for necessário.

John Stewart, o herói que salvou a minha infância, também encara seus medos e imperfeições de frente pensado sempre em todos ao seu redor e como protege-los. Seja inocentes ou seus colegas de Tropa, ele é um exemplo de companheirismo e solidariedade, utilizando a sua força de vontade aliada ao seu senso estratégico tão característico para superar as dificuldades.

Outro que gostaria de lembrar é o Lanterna Kyle Rayner, aquele com a maior imaginação da Tropa, um personagem que viveu tantos traumas e perdas na sua trajetória desde que foi escolhido para ser um guerreiro esmeralda. Impossível não reconhecer que a sua força de vontade é o pilar que o mantém firme diante de cada crise que surge em seu caminho.

Uma última guerreira esmeralda que eu gostaria de lembrar é a Jessica Cruz, alguém que com certeza na nossa realidade estaria assustada com a situação que vivemos por, dentre outros fatores, ter síndrome do pânico e viver isolada em sua casa. Acredito que ela seria capaz de sair nas ruas e enfrentar os seus desafios porque mesmo possuindo dentro de si um grande medo, ela também possui uma força de vontade que lhe permite não ser apenas uma heroína para os outros mas também para si mesma.

Além destes personagens existem Guy Gardner, Simon Baz e a Jo Mullen que possuem grandes desafios em suas trajetórias. Esta é uma qualidade em comum em todos os Lanternas Verdes; superar o grande medo. Suas personalidades de alguma forma nos inspiram a encarar a nossa realidade.

Todos os Lanternas, independente do que lhes causa medo, são capazes de ter a força de vontade necessária para supera-lo. Que este exemplo seja um guia para nós neste momento difícil e, mesmo como seres humanos capazes de falhar, possamos ter a nobreza de afirmar que nós precisamos tanto um do outro.

Espero que falando destes heróis que são capazes de superar seus medos e desafios, possamos lembrar como algo que amamos tanto como os quadrinhos é capaz de nos tornar melhores como seres humanos e, mesmo estando isoladas em suas casa ou no exercício de suas funções, também é possível para todos nós superar o medo do que está por vir, nos tornando uma luz forte neste mundo que passa por esta noite tão densa.

Ricardo dos Santos

Fã de quadrinhos, séries, filmes e games. Apaixonado por DC de Grant Morrison a Alan Moore. Mais um privilegiado de estar na amada Terraverso.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of