A aclamada história entre Watchmen e Universo DC, Doomsday Clock (Relógio do Juízo Final), fez o onipotente Doutor Manhattan reescrever completamente o Universo DC, começando ao apagar a Sociedade da Justiça da América.

Para realizar seu plano, o primeiro alvo de Manhattan foi Alan Scott, o Lanterna Verde da Era de Ouro e co-fundador da Sociedade da Justiça da América, com Manhattan tirando a Lanterna de Alan do seu alcance, resultando em sua morte. Sem ele, a Sociedade da Justiça nunca foi criada e a carreira de super-herói de Clark Kent começou de maneira muito diferente. O escritor Geoff Johns comentou recentemente sobre por que exatamente o primeiro Lanterna Verde fazia sentido como o principal alvo do Manhattan na história.

“Ele é a faísca, a luz. Para mim, Alan Scott é a grande arma da Sociedade da Justiça, ele é a força motriz, e muito disso eu credito como trabalho de James Robinson na Era de Ouro, onde ele era fundamental.”, explicou Geoff Johns em uma entrevista exclusiva ao CBR. “E ao escrever esse personagem, eu amo Alan Scott, amo os estadistas mais velhos da Sociedade da Justiça, e ele também vem de lugares diferentes, de superação do medo e isso evoluiu ao longo dos anos. Mas Alan Scott simplesmente se sentiu como o personagem certo, ele era a faísca, a luz para a qual o Dr. Manhattan foi atraído e Alan Scott se colocou como o pivô, para mim, da Sociedade da Justiça.”

Após sua interação com o Superman, Manhattan desfez suas próprias ações e restaurou o Lanterna Verde ao seu lugar na Sociedade da Justiça nas histórias da Era de Ouro, deixando Alan Scott inspirar e orientar novas gerações de super-heróis no Universo DC.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias