AVISO: O texto a seguir contém spoilers da graphic novel do selo DC Zoom ‘Diana: Princess of the Amazons’, de Shannon Hale, Dean Hale e Victoria Ying, disponível no mercado americano.

‘Diana: Princess of the Amazons’ leva os leitores de volta a uma época em que Diana Prince era criança, explorando sua adolescência antes de se tornar uma das maiores heroínas do planeta. Aqui, ela é apenas uma criança que descobre a vida em Themyscira e tenta aprender o que significa ser uma verdadeira Amazona. Diana é criada por poderosas guerreiras, mas ela e sua mãe, a rainha Hipólita, têm crescido um pouco distante ultimamente, e isso acaba abalando a confiança da jovem princesa. Via [CBR].

A feiticeira e vilã, Circe, vê isso como uma oportunidade perfeita para usar Diana para abrir a ‘Doom’s Doorway’, um portão gigante que leva ao Tartarus, uma prisão que abriga todos os tipos de criaturas monstruosas. Logo, Themyscira se torna invadida por criaturas perigosas, e a única esperança das Amazonas para salvar o mundo é fechar a porta e enviar todas as criaturas de volta ao Tartarus. E, para fazer isso, Diana recria uma cena do filme “Liga da Justiça” – porém com os papéis invertidos.

Antes que a vilã Circe possa trancar Diana, ela abre a porta e solta uma legião de monstros na pequena ilha. Várias Amazonas que estavam guardando a porta tentam combater os monstros, mas são facilmente derrotadas. Então elas precisam pedir ajuda e, para fazer isso, devem acendem um sinal de fogo no topo da montanha.

Com as Amazonas sentinelas ocupadas, a jovem Diana decide subir na montanha e acender o sinal de fogo. Ela consegue ascender o sinal de alerta e avisa as Amazonas da ilha principal para ajudar na invasão de monstros.

A cena é semelhante a algo que acontece no filme de 2017, Liga da Justiça. No filme, o Lobo da Estepe e seus parademônios atacam Themyscira para recuperar a Caixa Materna. O vilão é consegue, e Hippolyta sabe que isso significa uma invasão completa do planeta. Portanto, com as Amazonas presas em sua ilha, Hipólita solta uma flecha que acende um sinal de fogo no continente. Enquanto as notícias na televisão não têm ideia do que significa o incêndio, Diana reconhece como um aviso de sua mãe que uma invasão está chegando. Com esse conhecimento, Diana se junta a Bruce Wayne para unir a Liga da Justiça, os únicos heróis poderosos o suficiente para impedir uma invasão de Apokolips.

A cena de ‘Diana: Princess of the Amazons’ desempenha o mesmo papel, mas inverte os personagens do filme. Em Liga da Justiça, foi Hipólita quem acendeu um sinal para avisar Diana de uma invasão alienígena que se aproximava. No entanto, na graphic novel, é Diana quem acende o farol, para alertar sua mãe e as outras Amazonas para impedirem um ataque de monstros perigosos. E em ambos os casos, a invasão é interrompida.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias