A saga Dark Nights: Death Metal segue a todo vapor à frente no universo DC. Por mais que Death Metal tenha destruído e remodelado o Multiverso DC, ela também introduziu alguns novos personagens inesperados nele, muitos dos quais foram versões alternativas do Batman de diferentes partes do cânone.
Se a introdução de personagens como o Rei Robin, Batmage, e até mesmo B-Rex deixou você querendo mais, então um dos últimos tie-ins do evento apresenta mais novidades e personagens insanos. Dark Nights: Death Metal: Multiverse’s End #1 introduziu o que pode ser a visão mais ridícula do Cavaleiro das Trevas no evento até agora.

Spoilers de Dark Nights: Death Metal: Multiverse’s End #1 abaixo! Continue somente se você quiser saber!

A questão gira em torno de uma série de personagens diferentes de todos os mundos e Multiversos restantes, que estão desesperadamente tentando lutar contra o ataque da Perpétua. No meio disso, os heróis se enfrentam com a própria Perpétua, que decide libertar seus “aliados” do Multiverso Sombrio para ajudar a combater os heróis.

Isso leva a uma visão surpreendente – uma versão em tamanho miniatura do Batman, que se impulsiona através do espaço em uma cadeira foguete. Como o ‘Baby Batman’ explica ao se apresentar para os heróis que sobraram, eles têm a escolha de se render, ou morrer nas mãos da Rainbow Batman Corps – várias versões do Cavaleiro das Trevas, cada uma com sua própria paleta de cores e poderes semelhantes aos da Tropa dos Lanternas Verdes. Baby Batman afirma que vai esfolar os heróis restantes vivos “para fazer uma colcha para [seu] berço”.

Os heróis estão (compreensivelmente é claro) confusos com essa chegada, com Kid Flash questionando se a equipe realmente vai bater em um bebê. A luta ainda segue, mas parece que a Rainbow Batman Corps vai levar vantagem de qualquer maneira. Isto é, até que o Homem-Coruja concorda em se juntar à luta, depois de saber a verdade sobre o que aconteceu com as encarnações anteriores de si mesmo no Multiverso.

O Homem-Coruja confronta o Baby Batman antes dele acionar os explosivos que lançou nas terras restantes do Multiverso. Baby Batman fica chateado com isso, correndo até o Homem-Coruja para matá-lo, mas ele ganha a luta. Em um momento de autoconsciência, o Homem-Coruja observa que o Baby Batman é uma ideia que ninguém vai lembrar, enquanto ele – a verdadeira reflexão do lado mal do Batman, é uma ideia boa demais para se destruir no Multiverso. O Baby Batman chora antes de ser morto em uma explosão.

A chegada e a morte do Baby Batman são definitivamente alguns dos momentos mais surreais de Death Metal até agora. E se os fãs quiseram saber como seria a fusão entre o Batman, Lanterna Verde e o M.O.D.O.K. da Marvel, agora eles têm a resposta.

Via: [ComicBook].

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias