Faltam seis semanas para “Mulher-Maravilha 1984” estrear nos cinemas e os executivos da Warner Bros. estão considerando se devem adiar a tão esperada sequência para o verão americano de 2021, ou manter o filme com sua estreia nos cinemas para o dia 25 de dezembro e depois colocá-lo no serviço de streaming HBO Max, no início de janeiro, de acordo com fontes reportadas pela Variety.

A estreia vem sendo adiada devido a pandemia de Covid-19, que empurrou seu lançamento de 5 de junho para 14 de agosto, depois para 2 de outubro, e finalmente para 25 de dezembro.

Mas com os casos de Covid-19 aumentando nos EUA, a Warner Bros. está diante de outra paralisação generalizada, especialmente nas grandes áreas urbanas que impulsionam a grande maioria dos negócios de cinema. Um lançamento cinematográfico sem um grande público poderia deixar os expositores à beira da falência. Ainda sim, o crescimento de assinantes da HBO Max é visível. O streaming tem lutado para construir uma audiência grande o suficiente para competir contra Netflix, Amazon e Disney Plus.

“Mulher-Maravilha 1984”, no entanto, deveria ser uma sensação global com um faturamento bilionário; qualquer lançamento cinematográfico no próximo mês tem chances de fracassar, uma lição que o estúdio já aprendeu da maneira mais difícil com “Tenet”, que não obteve bons resultados. Com a notícia de que uma vacina da Covid-19 poderia estar pronta até o primeiro semestre de 2021, os chefes da Warner Bros. ainda estão considerando empurrar “Mulher-Maravilha 1984” de volta para uma data de lançamento no verão americano, possivelmente em junho (batendo com um título de terror da New Line) ou julho (batendo com o novo filme “Space Jam” de LeBron James).

Vamos ficar atentos a possíveis novas mudanças na data de estreia de “Mulher-Maravilha 1984”.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias