Ray Fisher, o Cyborg de Liga da Justiça, revelou por que não revelou mais detalhes sobre suas recentes alegações contra Joss Whedon. Via: [Heroic Hollywood].

Na semana passada, o ator acusou Joss Whedon de comportamento “grosseiro, abusivo e não profissional” no set do filme Liga da Justiça de 2017. O ator também comentou que o ex-presidente da DC e diretor de criação, Geoff Johns e o produtor Jon Berg, “permitiram” o suposto comportamento de Whedon. Berg negou as acusações de Fisher no mesmo dia.

Durante uma recente sessão de perguntas e respostas em sua página no Instagram, Ray Fisher explicou por que não revelou mais detalhes sobre sua experiência trabalhando com Joss Whedon no set da Liga da Justiça. O ator afirma que está sob um “acordo de não divulgação”. Confira:

“Ainda estou sob contrato e sob acordo de não-divulgação. Então, eu tenho que ter muito cuidado com o que digo e como eu digo. Caso contrário, eu poderia ser processado. Então, só uma isenção de responsabilidade. Para as pessoas que estão procurando por mais detalhes, sinto muito que não possa dar a vocês neste momento. Estou apenas me certificando de fazer as coisas na hora certa, para lidar com a situação da forma adequada, para não fugir da responsabilidade profissional e legal. Isso vai levar algum tempo. Vamos fazer isso, e vamos ganhar. E eu poderei seguir em frente no mundo.”

O diretor Joss Whedon até o momento não se pronunciou sobre as acusações. A versão de Liga da Justiça do diretor Zack Snyder será lançada no streaming HBO Max em 2021.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias