O novo serviço de streaming da WarnerMedia, o HBO Max, será lançado nesta quarta-feira (amanhã), e de acordo com seu chefe de conteúdo, Kevin Reilly, a HBO Max vem “fechando negócios toda semana.”. Via: [Business Insider].

Além de contar com todo o catálogo de produções da Warner, incluindo a clássica série Friends, os Looney Tunes e a saga Harry Potter, a DC terá um papel fundamental na nova plataforma. Projetos de alto nível estão em andamento, incluindo uma série dos Lanternas Verdes e outra da Liga da Justiça Sombria, essa última comandada por J.J. A Abrams. A produtora de Abrams, a Bad Robot, fechou um acordo lucrativo com a WarnerMedia no ano passado. Reilly espera o mais alto nível com valores de produções cinematográficas”. para esses programas.

Questionado sobre as séries do DC Universe e o futuro da outra plataforma de streaming, Reilly respondeu:

Houve discussões extensivas em torno do DC Universe porque a DC é uma entidade muito valiosa para nós e a profundidade do fandom é importante. Então, realmente queremos descobrir como seguimos com essa linha, onde temos um profundo envolvimento dos fãs, e foi por isso que o DC Universe foi projetado, para contar com um envolvimento mais amplo dos fãs.

Isso está evoluindo, mas houveram séries refinadas que o DCU produziu e que, sobre valores, poderíamos lidar melhor no nosso modelo de negócios para atender essa faixa de fãs. “Patrulha do Destino” foi um programa que identificamos que tinha um profundo amor e seria interessante ter em nosso portfólio.

Um representante da HBO Max disse ao Business Insider que “não há planos atuais para qualquer outro show do DCU mudar para o HBO Max.

Questionado sobre o que as pessoas podem esperar das produções originais da DC na HBO Max, ele respondeu: “Greg [Berlanti, que está produzindo uma série dos Lanternas Verdes no streaming] cumpriu uma tarefa e tanto para a DC e de qualidade para a CW. Porém, aqui não será dessa forma. O próximo passo é investir no valor das produções. Você pode esperar o mais alto nível de investimento, comparado a produções cinematográficas para esses programas. O mesmo vale para os projetos que anunciamos com J.J. Abrams.

Sobre a versão de Liga da Justiça, do diretor Zack Snyder, Reilly disse: “Eu esqueço quando Zack e Deborah [Snyder] nos deram a sensação de onde estavamos indo, mas mesmo a partir dessa reunião, eu e minha equipe sentimos que era algo que realmente queríamos fazer. Havia muitas questões envolvidas para descobrir como poderíamos cumprir sua visão e uma infinidade de questões legais. Estamos nisso há algum tempo, trabalhando nisso. Obviamente era um projeto secreto, dado o alto nível de interesse, mas estávamos nos empenhando pedaço por pedaço. Havia alguma estratégia, mas também um acaso no modo como superamos algumas dessas questões pouco antes do lançamento [da HBO Max].

Ainda sobre o Snyder Cut, Bob Greenblatt, o presidente da WarnerMedia e chefe do serviço de streaming HBO Max, comentou no podcast Vox’s Recode, sobre as complexidades orçamentárias envolvidas na criação da versão de Liga da Justiça de Zack Snyder:

“… não é tão fácil entrar no cofre e encontrar um Snyder Cut ali para exibir.”, explica Greenblatt. “Ele não existe. O Zack está construindo e é complexo, incluindo novos efeitos visuais, uma repensação radical desse filme, algo complicado e muito caro … direi que gostaria que fosse somente U$30 milhões e parasse por ai. É um empreendimento enorme e muito complexo.”.

O streaming HBO Max estreia nos EUA nesta quarta-feira, 27 de maio.

Sobre Willyan

Willyan Bertotto

Publicitário. Diretor de Arte, Designer e Batmaníaco. Fã incondicional da DC Comics e pesquisador assíduo desse universo e todas as suas possibilidades de transformação.

Últimas notícias