“A hierarquia de poder da DC está prestes a mudar…”

Foram essas as exatas palavras ditas pelo ator Dwayne Johnson no teaser de “Adão Negro”, durante o evento DC FanDome 2020. Uma frase marcante e de grande impacto, combinação essa que pode também ser usada para um dos filmes mais promissores do DCEU. 

Escalado em 2014, The Rock é um dos atores mais velhos vinculados ao universo DC dos cinemas. Inicialmente ele seria o principal vilão do filme do “Shazam!”, que acabou sendo substituído pelo Dr. Silvana, e mais tarde, ganhando o seu próprio filme solo.  

O astro passou por todas as mudanças e turbulências de bastidores ocorridas entre os lançamentos de “O Homem de Aço” (2013) e “Liga da Justiça” (2017). Estando sempre paciente e esperando o momento certo para interpretar um dos maiores anti-heróis da editora. 

Até o presente momento, muitos detalhes do filme ainda estão sendo guardadas a sete chaves. Sendo liberadas apenas informações pontuais, como os nomes dos atores que irão compor o elenco principal. Então, é muito difícil ter uma ideia exata a respeito da trama em si, porém, é interessante observar a forma que todo esse filme está sendo cuidadosamente trabalhado e, talvez o mais importante de tudo, a influência de Dwayne Johnson nesse projeto. 

Desde o marketing aos anúncios, tudo que circunda “Adão Negro” passa pelas mãos do astro. The Rock fez desse filme um projeto quase que autoral, tendo o aval do estúdio para explorar esse personagem ao seu modo e expandir esse poder para consolidar o que poderá ser uma das melhores sub-franquias desse universo. Até porque, para se entender o filme do Adão é preciso ter como base o longa de seu maior oponente. 

“Shazam!” é considerado por muitos como o filme mais inocente da DC. Sendo um longa natalino em sua essência, ele pode ser uma versão de “Um Herói de Brinquedo” para uma nova geração. Entretanto, nessa juvenil e lírica aventura está plantada a semente de um embate de campeões, que precisa ser devidamente regada para florescer. 

Se por um lado “Adão Negro” permanece um mistério, o segundo filme do seu rival já possui diversas informações oficias, que já mostram uma mudança de fluxo para se adequar aos novos planos. Billy Batson e a Família Shazam receberam novos uniformes, e enfrentarão novas vilãs que são filhas do Titã Atlas, condenado por Zeus a sustentar os céus por todo a eternidade e sendo a fonte de um dos poderes dados pelo Mago. 

A atmosfera aqui já não é mais a mesma e os oponentes virão com um outro nível de poder. O que era uma mera brincadeira ganhou um peso difícil de sustentar. Os jovens heróis precisam amadurecer e se fortalecerem para se colocarem a frente do que os esperam. E, só assim, eles estarão devidamente preparados para conhecer o primeiro campeão do Mago Shazam. 

Há cerca de 5 mil anos atrás, Teth-Adam era um escravo da sobrenatural e rica cidade de Kahndaq, presenciando desde pequeno os horrores daquela sociedade. Ele cresceu com um desejo de justiça, mas, acabou sendo obscurecido pelo poder incumbido a ele pelo Mago, que o via como o grande salvador daquele povo, e com isso, precisou ser aprisionado. Milênios depois, de alguma forma, ele despertou e não deixará ninguém ficar no seu caminho mais uma vez. 

Adão Negro não será um vilão e estará caminhando em uma área cinzenta da moralidade. Sendo interessante de imaginar a forma como os roteiristas irão trabalhar essa dualidade, com margem para novas interpretações. Por exemplo, a adição da personagem Adrianna (ou Ísis) – interpretada por Sarah Shahi – deve trazer uma camada mais humana ao Adão, criando um melhor vÍnculo de identificação com o público. 

Além de trabalhar com o arco do anti-herói, o filme irá apresentar nos cinemas a Sociedade da Justiça da América, a equipe de super-heróis mais antiga da DC Comics. Composta por: Gavião Negro (Aldis Hodger), Senhor Destino (Pierce Brosnan) e os novatos Ciclone (Quintessa Swindell) e Esmaga-Átomo (Noah Centineo). 

Não é certo dizer se o grupo será um aliado ou não, mas, tirando pelo que foi mostrado no teaser, apesar das desavenças, uma parceria será estabelecida. Ficando no ar que, uma ameaça ainda maior está à espreita. 

Segundo uma entrevista dada pela atriz Sarah Shahi ao THR, o filme contará com a presença do grupo de criminosos conhecidos como “Intergang”, que nos quadrinhos possui conexões com Apokolips e utiliza a tecnologia dos Novos Deuses como armas. O filme poderá estabelecer conexões com a mitologia do Quarto Mundo, visto que são seres divinos. 

“Adão Negro” será um filme de proporções épicas, explorando civilizações antigas do Oriente Médio e personagens agraciados com poderes de níveis colossais. Não será uma tarefa fácil trabalhar com todos esses pedaços, mas, visto o cuidado meticuloso que esse filme vem recebendo de Dwayne Johnson, ele já provou saber entregar filmes amplamente comerciáveis e que respeitam a cresças e culturas de diferentes povos. Por isso, é inevitável o positivismo para o longa, que chegará aos cinemas no dia 29 de julho de 2022.

Estejam preparados para aprender a lutar pela verdade, justiça e “Black Adam way”. 

Sobre Marcos

Olá! Meu nome é Marcos, sou de Simões Filho/BA. Estou cursando direito na UNIME, mas tenho um grande amor pelo jornalismo. Atualmente tenho um podcast, o Sabor de Ambrosia, o meu pequeno bebê. Sou um grande fã da DC desde que me entendo por gente. Tudo começou com as animações do SBT e de lá pra cá não consigo viver sem. O meu herói favorito é, sem sombra de dúvidas, o Superman, o precursor do movimento, mas tenho um coração grande o bastante para todo esse extenso e lindo universo.

Últimas notícias