Exterminador: Cavaleiros e Dragões foi lançado em janeiro de 2020 inicialmente como um capítulo de série no streaming CW Seed, uma plataforma do canal The CW, seguindo assim o mesmo formato de outras animações como Vixen, Freedom Fighters: The Ray e Constantine City of Demons.

Vilão para alguns e anti-herói para outros, em Cavaleiros e Dragões o mercenário Slade Wilson mostra um lado muito mais humano, seja com sua relação problemática com a família, ou com seus questionáveis códigos morais no qual jura não quebrar.

Neste novo longa animado da DC a grande missão de Slade é salvar o seu filho Joseph, que foi sequestrado pela C.O.L.M.É.I.A, mas podemos dizer que na realidade a verdadeira missão é salvar a relação com sua família, ele perdeu o amor de todos e a única forma de concertar isso é seguir por um caminho de sangue! Não que isso seja um problema para o Exterminador.

Watch an exclusive clip from Deathstroke: Knights & Dragons animated movie

Os erros de Slade no passado criaram grandes consequências em sua vida, seus filhos carregam traumas e rancor pelo pai, e a história o leva a um caminho em que ele vê seus filhos desejando sua morte, mas isso não é surpresa, afinal se os titãs no ensinaram uma coisa é que em hipótese alguma deixe Slade Wilson perto de adolescentes.

A animação acerta ao explorar a família do personagem, Adeline (Ex-Mulher de Slade) é um dos melhores personagens da trama, a dinâmica dela com Wilson diverte. Vemos nos últimos anos várias produções se esforçando para humanizar vilões e anti-heróis, nesse caso o sentimento de proteger a família presente nessa animação, te faz torcer até o fim pelos personagens independente das suas ações.

O Chacal, Tigre de Bronze e Lady Shiva são os principais antagonistas, mas nenhum deles se destaca muito, as motivações são muito simples e não existe tanto desenvolvimento, então resta apenas as boas cenas de ação. A animação utiliza flashbacks para explicar motivações, e as vezes acabam pecando em alguns diálogos expositivos na tentativa de suprir essa falta de desenvolvimento.

Deathstroke: Knights and Dragons Review - We Have A Hulk

A DC continua investindo em animações 2D para homevideo, e a qualidade dessa animação como um todo não deixa a desejar, a iluminação e cenários muitas vezes lembram os quadrinhos, mas o ponto forte realmente está nas cenas ação, principalmente porque eles tem liberdade de fazer algo mais violento.

A dublagem da animação foi feita em Miami, e não temos a voz marcante de Ricardo Schnetzer, que dublou o Exterminador em várias animações dos Titãs e também no filme Liga da Justiça (2017), apesar de não atrapalhar completamente a experiência, a dublagem causa bastante estranhamento, então para aqueles se acostumaram com o padrão de dublagem estabelecido nas animações da DC, isso pode ser um problema, mas em contrapartida, as vozes originais estão muito boas, então assistir legendado é uma ótima opção nesse caso.

Deathstroke: Knight & Dragons Review - 7 Ups & 1 Down From The Series Premiere – Page 5

Cavaleiros e Dragões é uma boa opção de entretenimento, que não tem como proposta expandir ou criar um universo compartilhado. É importante que a DC continue entregando mais animações de outros personagens fora do eixo principal como vem fazendo aos poucos nos últimos anos.

Nota:

Sobre Danilo

Danilo Leite

Sou pernambucano e atualmente curso Design na UFPE. Sou apenas mais um fã da DC Comics, ou... a casa que o Batman construiu.

Últimas notícias