Monstro do Pântano | O mistério do verde repleto de suspense e terror – Terraverso | Site de conteúdo segmentado sobre a DC Entertainment no Brasil!                          
Críticas DC Universe

Monstro do Pântano | O mistério do verde repleto de suspense e terror

O serviço de streaming DC Universe nos trouxe uma boa quantidade de novidades, conhecemos a versão um pouco mais adulta e sombria de Titãs, depois uma visita ao mundo psicodélico, bizarro e irreverente de Patrulha do Destino, e agora, este universo nos leva ao pântano da Lousiana e seus mistérios.

Já foi a conhecimento do público que assim que seu episódio piloto foi lançado na plataforma, a série Monstro do Pântano foi cancelada, porém, não é um motivo que faria o espectador deixar de acompanhar a história que ocorre ao longo de seus dez episódios lançados entre maio e agosto de 2019.

A trama gira em torno de Abby Arcane, interpretada por Crystal Reed, uma pesquisadora do controle de doenças que foi enviada para a cidade de Marais na Lousiana, para investigar um vírus proveniente do pântano da região. Em suas investigações ela encontra Alec Holland, interpretado por Andy Bean, um cientista com um passado bastante obscuro e que também tem o mesmo objetivo de Abby, porém, ele desaparece misteriosamente ao mesmo tempo que uma criatura monstruosa surge assombrando a região.

Apesar de ter sua vida tragicamente encurtada pelo cancelamento, a série tem um enredo que é sólido se agarrando ao mistério do sumiço de Alec Holland e traz o espectador a acompanhar os passos de Abby Arcane na busca da solução deste mistério e outros que irão surgindo ao longo da narrativa.

A dupla Andy Bean e Derek Mears consegue em seus respectivos momentos darem vida ao Monstro do Pântano de forma inteligente. Por um lado, o cientista atormentado pelos erros do passado e a convicção de um homem apegado aos eventos do processo empírico da ciência, fazem do personagem cativante, e sua relação com a doutora Arcane são momentos atraentes aos olhos de quem acompanha a narrativa em seu começo, a cena que culmina na morte trágica de Alec e a sua transformação na monstruosidade do pântano é uma cena que traz uma energia diferente e define o tom do que vai seguir nos momentos da sequência da temporada.

Neste momento quem assume as ações é o monstro, a forma como ele busca entender o que ele se tornou, e se ele ainda é o homem que ali já existiu anteriormente, é interessante para os fãs do personagem que o seguem nas HQ’s e conhecem esses momentos mais profundos dos pensamentos do personagem, principalmente no período pós-Alan Moore que trouxe uma nova ideia do que seria o Monstro do Pântano e a sua razão de existir neste mundo.

A série segue muito do clima que vimos nas primeiras aparições do herói em House of Secrets em 1971, quando o personagem ainda era Alex Olsen, e por fim a partir de 1972, quando temos a versão que conhecemos atualmente. O clima de mistério, suspense e terror com cenas mais fortes em alguns momentos da série mostram que mesmo que não sigam com fidelidade, um momento da história do personagem, seguem o tom que foi característico que podia ser lido nas páginas do herói.

Os grandes vilões da temporada foram Maria e Avery Sunderland, interpretados por Virginia Madsen e Will Patton, um casal figurões em Marais que tenta se aproveitar das propriedades incomuns que existem no pântano e usam de toda a sua influência, poder aquisitivo e meios ilegais para conquistar seus objetivos. Este ponto da trama é um atrativo especial para série, mostrando que existe uma infinidade de segredos escondidos por toda a cidade em diversas esferas.

Apesar de sua premissa ter sido mostrada mais para um lado da ciência, mais precisamente a biologia, também nos é mostrado que existe um mundo de magia e fantasia no qual o principal elemento é o verde, caracterizado como o elemento da natureza no Universo DC dos quadrinhos e tem como seu guardião o Monstro do Pântano. A aparição de personagens como Madame Xanadú, uma feiticeira capaz de prever o futuro, a introdução do Homem Florônico e até mesmo o Demônio Azul mostram que existe um universo de magia no DC Universe.

A conclusão da temporada apesar de resolver a premissa proposta abre uma infinidade de possibilidades para uma futura sequência da série, o que infelizmente não irá ocorrer por todas as questões burocráticas que interferiram na produção. Porém, mesmo que tenha sido cancelada, o serviço de streaming pode prosseguir trabalhando no seu universo de mistérios. Monstro do Pântano pode ser um ponto de partida para uma infinidade de possibilidades e trazer personagens característicos do mundo da magia, quem sabe uma nova série sobre o Constatine tão desejada pelos fãs ou a tão esperada Liga da Justiça Sombria com o retorno deste mesmo Monstro do Pântano.

O DC Universe mesmo que não siga com essa linha de histórias, mostra que possui a capacidade de produções sólidas e inteligentes, trazendo a perspectiva de coisas incríveis para o futuro.

Nota:

Terraverso
no Facebook

Terraverso
no Twitter

Terraverso
no Instagram

Conheça o Terraverso

Somos o portal Terraverso! Um site de conteúdo segmentado sobre a DC Entertainment aqui no Brasil. Um projeto desenvolvido por fãs ávidos desse multiverso de mundos e personagens. Acompanhe aqui as principais novidades e informações da DC, além de matérias especiais, críticas, entrevistas, resenhas e o nosso podcast chamado Ramal 52. Seja bem-vindo DCnauta, a casa das lendas é aqui!