Batman: Hush | Um dos maiores desafios do Homem-Morcego

Se por um lado o universo cinematográfico gira em torno de dúvidas, incertezas e polêmicas, o universo de animações da DC/Warner vai muito bem. Desta vez a adaptação é de uma das marcantes histórias do vigilante de Gotham, Batman: Silêncio.

A animação é inspirada na série que foi publicada entre 2002 e 2003 produzida pela dupla Jeph Loeb e Jim Lee nas mensais do Batman. A produção chegou em julho de 2019 sendo lançada diretamente em vídeo contando no seu elenco de vozes com Jason O’Mara, Jennifer Morrison como Batman e Mulher-Gato respectivamente, e Rebeca Romjin que vem dando voz a Lois Lane desde a animação “A Morte do Superman”.

A história gira em torno do novo inimigo do cruzado encapuzado que surge conhecido por Silêncio, alguém que conhece a identidade do Batman e busca derrota-lo utilizando seus principais inimigos em um ataque sistemático contra o herói.

Como adaptação direta da história em quadrinhos muitas mudanças acontecem desde os vilões que surgem até mesmo em relação aos desfechos da trama. Para um fã de quadrinhos mais conservador é um ponto negativo a se ressaltar pelas consequências que a história tem nas revistas do Batman, mas dentro do contexto criado para o universo animado, pode-se entender o motivo das mudanças.

Os destaques da animação ficam por conta do clima de mistério ao redor da figura responsável por quase matar o vigilante definitivo de Gotham em uma missão que seria rotineira nas noites da cidade mais perigosa no universo DC Comics, o inimigo procura atacar o Batman não apenas no seu papel de vigilante, mas nas pessoas próximas a Bruce Wayne, causando uma perca importante para o herói (uma das mudanças importantes que ocorrem na animação).

A participação de personagens como Asa Noturna, Lois Lane e Clark Kent também chamam atenção não só por ser uma situação que ocorre tanto no quadrinho quanto na animação. A relação entre Bruce e Selina é um elemento interessante para essa narrativa que foca na importância colocada nas pessoas próximas a ele e como Selina entra neste círculo tão íntimo do Homem Morcego.

Em relação a animação, mesmo que não siga os padrões modernos utilizando-se do CGI, Batman: Silêncio tem uma ótima qualidade, destacando-se as cenas de ação, os movimentos dos personagens e as transições entre as cenas que mostram uma evolução em relação ao seu antecessor. Apesar de não abraçar a modernidade do CGI, que somos acostumados a ver nas animações lançadas no cinema, a Warner Animation realiza com excelência seu trabalho e procura fazer suas animações se comunicarem entre si, não sendo produções aleatórias.

Mesmo que não seja uma adaptação fiel ao pé da letra, Batman: Silêncio é uma ótima animação voltada ao universo do Homem Morcego, mostrando o quanto são incríveis os inimigos do herói. A produção é mais um grande acerto do universo animado DC e mais um momento clássico dos quadrinhos ganhando vida nas telas.

Nota:

Ricardo dos Santos

Fã de quadrinhos, séries, filmes e games. Apaixonado por DC de Grant Morrison a Alan Moore. Mais um privilegiado de estar na amada Terraverso.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of